A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 26 de Setembro de 2018

27/09/2017 09:46

Sindicalistas de quatro estados discutem nova lei trabalhista em Campo Grande

Paulo Nonato de Souza
Sindicalistas se reunirão amanhã e sexta-feira em Campo Grande para debater a nova lei trabalhista que começará a vigorar em novembroSindicalistas se reunirão amanhã e sexta-feira em Campo Grande para debater a nova lei trabalhista que começará a vigorar em novembro

Procedimento obrigatório na legislação atual, as rescisões contratuais no desligamento de funcionários com mais de um ano de trabalho não precisarão mais ser homologadas nos sindicatos e poderão ser feitas diretamente com os empregadores a partir da entrada em vigor da nova lei trabalhista, em novembro. A nova lei foi sancionada em julho pelo presidente Michel Temer.

Esta é uma das novidades da nova lei que será debatida por sindicalistas de Mato Grosso do Sul, Mato Grosso, Goiás e Distrito Federal nos próximos dois dias - quinta-feira e sexta-feira – no Hotel Jandaia, em Campo Grande.

Promovido pela Nova Central Sindical dos Trabalhadores de Mato Grosso do Sul, o seminário “Reformas que retiram direitos, os seus impactos e a reação do movimento sindical”propõe debater não apenas as mudanças nas relações de trabalho com a nova lei trabalhista, mas alternativas aue poderão ser adotadas diante da nova realidade.

É o que garante o presidente da NCST/MS, Fernando Anunciação, em nota distribuída por sua assessorial. “Vamos buscar alternativas para o fim da contribuição sindical compulsória e a terceirização da mão de obra, por exemplo. Também estarão sendo abordados aspectos da reforma da previdência, ainda em tramitação no Congresso, e a negociação coletiva no setor publico”, afirma.

Entre os palestrantes e debatedores estão José Calixto Ramos, presidente nacional da Nova Central Sindical; Rosana Cólen Morena, diretora de previdência e seguridade social da Nova Central, e Sebastião Soares, diretor nacional de formação sindical da Nova Central e coordenador do Seminário.

As deformações sobre o conteúdo (ataques e defesas) da reforma trabalhista
Recentemente li uma matéria no Jornal Valor Econômico, de 11 de setembro de 2017, que me deixou muito intrigado. Na verdade, perplexo. Com argumentaç...
Reforma trabalhista e terceirização podem gerar 6 milhões de empregos
O ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, destacou neste sábado, 26, que a reforma trabalhista e terceirização, ambas aprovadas pelo Congresso, vão ...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions