A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 18 de Dezembro de 2017

31/01/2013 15:33

Empresas e entidades se mobilizam para combater a dengue

Carlos Martins
Na capital poder publico se mobiliza contra a dengue. Na capital poder publico se mobiliza contra a dengue.

Diante da epidemia de dengue que está atingindo Campo Grande, entidades e empresas se unem ao Poder Público em ações de conscientização. A campanha envolve funcionários, associados e a população em geral e alerta quantos aos cuidados que devem ser tomados não só na Capital, mas também no interior do Estado. A situação explica: Campo Grande o pior surto da doença, com mais de 15 mil casos registrados.

Uma das entidades que entrou na campanha é o Conselho Regional dos Corretores de Imóveis da 14ª Região (CRECI/MS) que está mobilizando toda a categoria. “A maior parte dos focos está concentrada na Capital, mas estamos preocupados com todo o Estado porque temos pelo menos 14 municípios com alta incidência segundo a Secretaria Estadual de Saúde”, explicou o presidente do CRECI/MS, Delso José de Souza. Entre os municípios estão Batayporã no Bolsão e Fátima do Sul (Sul do Estado).

Segundo o vice-presidente do CRECI e presidente da Associação das Imobiliárias e Corretores de Imóveis de Três Lagoas, Antônio Alves de Souza, que atua na região do Bolsão, a Associação está mobilizando as imobiliárias e corretores de imóveis da cidade, para que colaborem e facilitem o acesso dos agentes de saúde aos imóveis colocados à venda e locação para ações como borrifação de veneno. Os corretores de imóveis também têm alertado proprietários de casas desocupadas e terrenos para promoverem limpeza dos imóveis. “Estamos sensibilizados para reforçar as estratégias a esta epidemia em nossa cidade”, diz Souza.

Em Dourados, o diretor secretário do CRECI/MS, Álvaro Luiz Polônio, explica que as empresas imobiliárias estão sendo convocadas a agirem de forma direta no combate a dengue. O CRECI informa os corretores de imóveis sobre a importância de verificarem durante a vistoria se há focos ou ambiente propício para proliferação do mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue.

“Todos estão vigilantes e participativos no intuito de detectar possíveis focos da dengue principalmente nos imóveis fechados, os quais são visitados constantemente pelos profissionais”, informou Polônio.

 

Frota da Enersul tem adesivos alertando contra o mosquito (Foto: Divulgação)Frota da Enersul tem adesivos alertando contra o mosquito (Foto: Divulgação)

A Enersul também está incentivando a busca de ações preventivas para ajudar Mato Grosso do Sul a se ver livre da doença. A primeira orientação foi estampada para rodar, durante um ano, nas quase 400 viaturas de serviços. Como nesse intervalo de tempo elas percorrem, nos 74 municípios que compõem a área de distribuição de energia elétrica da Concessionária, trajetos que somam uma média de 7,5 milhões de quilômetros, logo o alerta sobre a importância da prevenção à dengue vai circular numa distância equivalente a 150 voltas ao redor do planeta terra.

Outra dica vai andar de carona, em milhares de veículos, para manter motoristas e passageiros sempre bem antenados aos problemas dessa doença. Por meio de uma parceria com a Polícia Rodoviária, eles vão receber, durante a “Operação Carnaval”, sacolas ecológicas para acondicionar de latas de refrigerantes a copos e garrafas plásticas, objetos que ao serem descartados, de maneira inadequada, juntam água e servem de criadouros do mosquito. Além dessa contribuição ao meio ambiente, as sacolas ecológicas estão estampadas com o endereço eletrônico do Ministério da Saúde, onde é possível acessar as publicações mais atualizadas para se ter pleno conhecimento sobre a doença e as formas de prevenção. O site é o www.combatadengue.com.br

Para completar o convite a essa luta, pelas boas condições de saúde na comunidade, a Enersul está distribuindo cartilhas com procedimentos que ajudam a eliminar os focos do mosquito transmissor da doença. O material está disponível nas lojas de atendimento comercial em todos as cidades da área de concessão da Enersul, incluindo Paraíso das Águas que, a partir deste ano, passou a ser o mais novo município de Mato Grosso do Sul.

Na universidade- Nesta semana, a Universidade Anhanguera-Uniderp iniciou uma campanha nas mídias sociais da Instituição e na Rádio Uniderp FM 103,7, voltada para ações de conscientização de combate ao mosquito Aedes aegypti. A intenção é mobilizar os acadêmicos e a sociedade em geral para que façam a sua parte.

'Acabe com a vida social do mosquito da Dengue’ é o slogan da campanha. Diariamente, são postadas nas contas oficiais da Anhanguera-Uniderp, como Twitter e Facebook, artes com mensagens lembrando sobre a importância de se colocar areia nos vasos de plantas, não deixar acumular água nos pneus e guardar garrafas vazias de cabeça para baixo, entre outros.

“Os acadêmicos da Anhanguera-Uniderp terão a oportunidade de participar em mais esta ação de responsabilidade social ao combate à dengue, prestando ajuda a nossa cidade nesta luta, e tendo como contrapartida a satisfação do exercício pleno da cidadania”, disse a reitora da universidade, professora Leocádia Aglaé Petry Leme.

A campanha atinge ainda os ouvintes da Rádio Uniderp FM 103,7, com a divulgação de spots durante a programação, por meio de parceria da Universidade com a Fundação Manoel de Barros. A programação de recepção aos novos alunos, que acontece no dia 18 de fevereiro, também será direcionada a atividades de combate à doença.

Nos canteiros de obras da Plaenge funcionários se reúnem às 7h para receberem orientações (Foto: Divulgação)Nos canteiros de obras da Plaenge funcionários se reúnem às 7h para receberem orientações (Foto: Divulgação)

Outra frente mobilizada para combater o mosquito da dengue é formada pelos trabalhadores dos canteiros de obras da Plaenge, em Campo Grande. Durante reuniões com a equipe de Segurança no Trabalho, eles recebem orientações quanto aos procedimentos. A campanha interna se estende também aos colaboradores do escritório da empresa e da Central de Apartamentos Decorados com cartazes colocados em locais estratégicos com orientação.

De acordo com a gerente regional da Plaenge, Ada Lima, a evidência do novo sorotipo 4 da dengue, que deixa praticamente toda a população de Campo Grande suscetível à doença, é um forte referencial para a responsabilidade de todos em evitar os criadouros do mosquito. Ada explica que as orientações são as mesmas já apresentadas em anos anteriores que alertam sobre a importância de manter o quintal limpo e evitar que objetos que acumulam água sejam abrigo para a larva do mosquito.

Cartazes alertam que tanto no ambiente do canteiro de obras quanto na própria residência dos trabalhadores, recipientes como garrafas plásticas, lonas, baldes, copinhos, tampinhas, pneus deixados a céu aberto ou destampados podem acumular água da chuva e abrigar a larva. "Estamos fazendo a nossa parte", destaca Ada Lima, referindo-se à iniciativa da Plaenge em entrar na luta do combate à dengue. Conforme a técnica de Segurança no Trabalho Ilka Bueno, em reuniões semanais realizadas às 7h em todas as obras, os trabalhadores são orientados a agirem como fiscais, avisando sobre possíveis focos ou qualquer situação que possa permitir o armazenamento de água.

Outra ação importante na Plaenge que complementa os trabalhos de prevenção é o de dedetização especial de combate ao mosquito. A ação já aconteceu no escritório da empresa e nos canteiros de obras. Nesse trabalho, feito por uma empresa especializada, todos os ambientes foram verificados. De acordo com o responsável técnico João Vieira, foi feita a pulverização de inseticida em ultrabaixo-volume (UBV) no combate químico do mosquito e da larva. “Além da química que vai evitar a infestação do mosquito Aedes aegypti, o trabalho visou à educação sanitária e ambiental e a identificação e eliminação de possíveis criadouros”, completa Vieira.

 

Gincana Agente Comper: todos contra a dengue (Foto: Divulgação)Gincana Agente Comper: todos contra a dengue (Foto: Divulgação)

No supermercado- A rede de Supermercados Comper por meio da Regional Campo Grande também está engajada na campanha. A missão é conscientizar colaboradores e clientes sobre a epidemia de dengue na região onde o supermercado tem lojas instaladas (inclui Comper, Grupo Pereira e Fort Atacadão). A divulgação utiliza a mídia impressa e eletrônica e também as redes sociais, como o Twitter e o Facebook.

Cartazes alertando para os cuidados para manter longe o mosquito da dengue foram afixados na entrada dos funcionários e nas dependências das lojas. Além disso, funcionários de frente de caixa estão usando botons com a inscrição “Agente anti-dengue”. A ação, em parceria com a Secretaria de Saúde (Sesau), inclui a abordagem de clientes com folhetos explicativos e demonstrações nas lojas e também visita a bairros próximos às lojas para orientar e conscientizar a população.

Outra medida adotada para estimular ainda mais os funcionários é a realização da “Gincana Agente Comper” entre janeiro e março (com apuração em abril). Os gerentes escolhem dois agentes por loja que estarão verificando nos estabelecimentos possíveis focos da dengue. Acompanham as avaliações o médico veterinário Mário Xavier e dois médicos da Sesau, juntamente com funcionários dos setores Eventos/CDC e RH-Regional. O agente que criar novas formas de combate e divulgação da dengue receberá um ponto extra na avaliação (premiação de R$ 300, R$ 200 e R$ 100 para o 1º. 2º e 3º colocados respectivamente).

 



Boas iniciativas assim vamos todos combater a dengue em nossa cidade
mas tambem gostaria de colocar que se plantarmos em grande escala uma arvore chamada neem originaria da india combateremos tambem a reprodução do mosquito. pesquisa ja comprovada pela Embrapa eu ja tenho uma e vou comprar mais duas mudas desta arvore
caro leitores pesquisem e comprovem
obrigada silvia
 
SILVIA MAURETI DE SOUZA em 31/01/2013 16:37:31
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions