A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 18 de Dezembro de 2017

04/12/2013 17:29

Entidades denunciam Acrissul e Famasul ao MPF por incitação à violência

Lidiane Kober
Para o advogado dos índios, contratar seguranças é coisa de organização criminosa (Foto: Cleber Gellio)Para o advogado dos índios, contratar seguranças é coisa de "organização criminosa" (Foto: Cleber Gellio)

Movimentos sociais e indígenas denunciaram, nesta quarta-feira (4), a Acrissul (Associação dos Criadores de Mato Grosso do Sul) e a Famasul (Federação de Agricultura e Pecuária de Mato Grosso do Sul) ao MPF (Ministério Público Federal) por “incitação à violência”. As entidades, inclusive, cobraram a abertura de ação penal para investigar a suposta formação de uma “organização criminosa”.

A representação leva em conta o fato de a Acrissul e a Famasul liderarem a organização do “Leilão da Resistência” para arrecadar fundos a fim de proteger os fazendeiros de ocupações de terras. O recurso seria utilizado na contratação de seguranças e advogados para defender os produtores rurais.

“Representamos contra a Acrissul e a Famasul diante da incitação à violência, o que as entidades estão fazendo é o mesmo que fazem organizações criminosas”, disse o advogado Luiz Henrique Elóy. Segundo ele, o objetivo é provocar o MPF para investigar o caso e instaurar ação penal.

Nesta quarta-feira, a juíza da 2ª Vara Federal, Janete Lima Miguel, concedeu liminar e determinou a suspensão do leilão, previsto para o dia 7 de dezembro. “É uma baita vitória para a comunidade indígena”, avaliou Genito Gomes, cacique da Aldeia Guaviry, de Aral Moreira.

Ele é filho de um índio, desaparecido há dois anos e quinze dias. “Vi meu pai ser morto, mas o Polícia Federal colocou no processo que ele está vivo e o caso está parado na Justiça”, comentou. Vítima da violência no campo, ele deu ainda mais valor à suspensão do leilão. “Se não fosse cancelar, mais mortes poderiam ocorrer no campo”, frisou.

Presidente da Acrissul, Chico Maia nega que o leilão tenha o objetivo de contratar milícias. Ele disse que o objetivo é arrecadar fundos para defender os produtores rurais. Além de seguranças, eles pretendiam reforçar as campanhas e realizar a defesa dos produtores rurais em ações na Justiça.



Pobre Brasil ! Que ditadura vivemos hoje!! Perdemos o direito a propriedade, o direito de defesa. QUerem corrigir um erro histórico promovendo outro. Os indigenas podem invadir ao bel prazer, descumprir ordem judicial, fazer e acontecer que tudo fica por isso mesmo. Os proprietários em seu legítimo direito de defesa de suas propriedades e de suas famílias são violentamente calados pela própria justiça. Meu Deus ...que país é este?? A que ponto chegamos??!! Essa medida pos fim à igualdade de direitos e ao estado democrático nacional. Feliz de quem tem a oportunidade de sumir desse país!!
 
João Candido em 06/12/2013 17:01:10
BOM DIA A TODOS , CHEGO PENSAR QUE OS VALORES DE JUSTIÇA FORAM EXTINTOS NO BRASIL , A CERTEZA D IMPUNIDADE É TÃO GRANDE QUE NÃO EXISTE PUDOR MORAL NEM ÉTICO .
AMEAÇAS , INTIMIDAÇÕES SÃO FEITAS SEM QUE O PODER PUBLICO SE MANIFESTE , ATÉ PARECE QUE AQUI É CASA DE NINGUÉM .
QUANDO OS DIRETORES DESTE SINDICATO VEM A PUBLICO E FAZ TANTAS DECLARAÇÕES ARBITRARIAS , INTIMIDANDO , PRESSIONANDO PESSOAS A SAÍREM DE SUAS CASAS E TERRAS , ISTO PARECE COISA DE MAFIOSOS , TRAFICANTE DE DROGAS , USURPADORES , SERÁ QUE TUDO ISTO É A VONTADE DE PRODUZIR , DE PLANTAR , DE CRIAR OU SIMPLESMENTE DE ATERRORIZAR .( BISPO SILAS BELO )
 
SILAS BELO em 06/12/2013 08:19:58
Pois é, índio pode se organizar, invadir, roubar, matar, etc, sem qualquer tipo de reprimenda. Já o proprietário (branco, negro ou qualquer outro grupo étnico) não pode se defender. O que essa juíza fez foi um crime contra a democracia porque afrontou a Constituição, que prevê igualdade a todos no Brasil, TODOS, inclusive o produtor rural. Além disso, onde está a ampla defesa, o direito de resistir quando seus direitos estão ameaçados? Do modo como as coisas caminham, em breve não haverá mais produção rural no Brasil.
 
João Dias em 04/12/2013 19:23:46
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions