A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017

03/03/2014 09:25

Errata: condenado por comentário no Facebook foi candidato a vereador

Edivaldo Bitencourt

Cândido Féliz Souza Gabinio pode recorrer da decisão da Justiça que o condenou a pagar indenização de R$ 12 mil ao presidente da 5ª Subseção da OAB/MS (Ordem dos Advogados do Brasil, seccional de Mato Grosso do Sul) em Ponta Porã e um vereador. Ele não é vereador do município, com foi divulgado na matéria publicada no sábado no Campo Grande News.

O Juizado Especial de Ponta Porã condenou Gabínio, que foi candidato a vereador pelo PSDB em 2012, a pagar R$ 6 mil ao presidente da OAB/MS local, Modesto Luiz Rojas Soto, e ao seu filho, o vereador Raphael Modesto (PSD).

Conforme a sentença de 27 de fevereiro deste ano, Gabínio publicou na rede social que o advogado conseguiu, por meio de tráfico de influência do filho, a disponibilização de funcionários e maquinários da prefeitura em sua propriedade.
No entanto, Modesto e Raphael provaram que os serviços de limpeza foram realizados em todas as ruas do bairro e só houve o recolhimento de alguns galhos da casa do dirigente local da Ordem.

O comentário feito por Gabinio teve repercussão e vários seguidores julgaram o advogado e o vereador.

A sentença, que já foi homologada pelo magistrado, condenou o Gabinio a pagar R$ 6 mil a Modesto e mais R$ 6 mil a seu filho, o vereador Raphael. Ele também foi condenado a excluir, em cinco dias, os comentários feitos na página do Facebook sobre os dois.

A matéria publicada no sábado já foi corrigida.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions