A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 17 de Dezembro de 2017

23/01/2009 17:15

Ex-secretário terá de explicar compra de Raio-X

Redação

O ex-secretário de Estado de Justiça e Segurança Pública, Ralf Marques, deverá prestar esclarecimentos à Justiça acerca da compra de equipamentos de Raio-X adquiridos para ser usados nos presídios de Mato Grosso do Sul. Parte dos aparelhos está desativada e uma ação popular foi proposta com objetivo de destituir a compra, cujo valor é de R$ 1,5 milhão.

A ação tramita desde outubro de 2007 e a edição do Diário da Justiça cita o secretário, que não foi encontrado pelo oficial de Justiça para ser intimado a prestar defesa. O ex-diretor da Agepen (Agência Estadual de Administração do Sistema Penitenciário), Hilton Villasanti Romero, também é alvo da ação.

Segundo agentes, algumas destas máquinas jamais funcionaram e outras estiveram em atividade por muito pouco tempo. Trata-se de equipamentos complexos e sensíveis, que deveriam ter sido colocados em locais próprios e em condições de proteção, mas apesar dos problemas, não foram devolvidos e após a pane foram abandonados e sujeitos ao sucateamento.

As máquinas foram construídas pela empresa Asteophysics Inc, e a vencedora da licitação foi a Mega Teck Controls Ltda. Durante a ação, diretores das unidades prisionais também apresentaram documentos para informar como estava o funcionamento dos aparelhos.

No caso do presídio de Segurança Média de Três Lagoas, município distante 326 quilômetros de Campo Grande, a direção aponta que os aparelhos quebraram em agosto de 2007 e, até março de 2008, quando os diretores responderam ao questionamento, não tinham passado por reparo.

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions