A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017

10/11/2012 14:01

Falta recurso para plantar, se queixam Guarani-Kaiowá

Nícholas Vasconcelos
Guarani-Kaiowá ouvidos pelo Datafolha apontaram a falta de terra como principal dificuldade. (Foto: Rodrigo Pazinato)Guarani-Kaiowá ouvidos pelo Datafolha apontaram a falta de terra como principal dificuldade. (Foto: Rodrigo Pazinato)

A falta de recursos para plantar é a principal dificuldade enfrentada pelos índios guarani-kaiowá em Mato Grosso do Sul, conforme apontou pesquisa do instituto Datafolha publicada hoje no jornal Folha de S. Paulo.

Segundo o jornal, foram entrevistados 88 guarani-kaiowá, de um total de 1.222 que participaram da pesquisa. No total 20 etnias foram ouvidas no país.

De acordo com a pesquisa, 77% dos entrevistados afirmaram que o tamanho das terras em que vivem é menor que o necessário. Dos ouvidos, 99% caçam e 51% pescam, sendo que metade deles considera que se alimenta menos do que o necessário.

Cerca de 57% dos ouvidos consideraram a atuação da Funai (Fundação Nacional do Índio) como muito importante para aldeia e que a doação de cestas básicas assim como a construção de casas seriam medidas governamentais que melhorariam a vida nas aldeias.

Entre os problemas de saúde aparecem a tuberculose e o diabetes. Para o instituto, 34% dos guarani-kaiowás afirmaram consumir bebida alcoólica.

O jornal afirma que o levantamento não tem valor estatístico, apenas ilustra a situação indígena e aponta ainda a fome, drogas e falta de moradia como pontos problemáticos. Entre os problemas pessoais aparecem a falta de trabalho e moradia.

Autorização para psicólogos aplicarem terapia de reorientação sexual é mantida
O juiz Waldemar Cláudio de Carvalho, da 14ª Vara Federal de Brasília, decidiu hoje (15) tornar definitiva a decisão liminar (provisória) que havia pr...
Clientes de banco podem renegociar dívidas no "Caminhão do Quita Fácil"
A partir de segunda-feira (18), clientes das agências da Caixa de Campo Grande terão a possibilidade de renegociar suas dívidas atrasadas há mais de ...
Acordo entre poupadores e bancos vai beneficiar 30% dos que entraram na Justiça
Das 10 milhões de pessoas que entraram na Justiça por perdas no rendimento de cadernetas de poupança, apenas cerca de 3 milhões serão beneficiadas, s...


Querem viver como isentos de deveres, mas gozando dos direitos de cidadãos. Parece injusto a mim.
 
José Neto em 10/11/2012 22:12:15
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions