A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 18 de Dezembro de 2017

28/05/2015 18:11

Fetems mantém greve nas escolas estaduais e vai recorrer da decisão do TJ/MS

Antonio Marques
Presidente da Fetems diz que a greve dos professores da rede estadual de ensino vai continuar (Foto: Divulgação/Fetems)Presidente da Fetems diz que a greve dos professores da rede estadual de ensino vai continuar (Foto: Divulgação/Fetems)

Mesmo com a possibilidade de pagamento de multa diária de R$ 25 mil, o presidente da Fetems (Federação dos Trabalhadores em Educação de Mato Grosso do Sul), Roberto Botarelli, afirmou que a greve dos trabalhadores em educação da rede estadual de ensino vai continuar e vai recorrer da decisão do TJ/MS (Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul), que concedeu liminar favorável ao governo do Estado, considerando a paralisação ilegal e abusiva, assim que receber a notificação.

Segundo Botarelli, considerando os dados divulgados pela secretaria estadual de Educação em relação à paralisação no Estado, a Fetems já estaria cumprindo a determinação do Tribunal de Justiça, mesmo sem ter sido notificado. “Se a secretaria informa que só 30% das escolas aderiram à greve, então estamos cumprindo a decisão do Tribunal”, destacou o presidente da Federação.

Roberto Botarelli disse que não tinha conhecimento do teor da decisão do desembargador Sérgio Fernandes Martins, mas o setor jurídico estaria preparado para recorrer dentro do prazo legal assim que for notificado. Ao ser informado pela reportagem sobre o fato de o desembargador questionar e legitimidade da Federação para representar os funcionários administrativos da educação, Botarelli afirmou que a Fetems é a representante legal dos administrativos e vai comprovar na defesa ao Tribunal. “Temos carta sindical e somos os legítimos representantes dos administrativos”, ressaltou.

Para ele, o Sinfae-MS (Sindicato dos Funcionários Administrativos na Educação de Mato Grosso do Sul) é um sindicato que não representa a categoria e “serveria apenas para arrecadar o imposto sindical”. O desembargador considerou esse sindicato o legítimo representante dos administrativos da educação mesmo ele constando como inativo no cadastro de entidades sindicais do (MTE) Ministério do Trabalho e Emprego.

Roberto Botarelli garantiu que a greve deve continuar por pelo menos mais dez dias se o governo não apresentar nova proposta à categoria. Tanto o governo quanto a direção da Fetems dizem que estão abertos ao diálogo, mas até o momento não existe reunião marcada para negociação e nem data de nova assembleia da categoria. “Quando tivermos pauta vamos marcar assembleia”, explicou o presidente da Federação.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions