A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 14 de Dezembro de 2017

15/09/2016 09:58

Governo ainda tem 2,2 mil servidores com risco de perderem salários

Mayara Bueno
Governador do Estado, Reinaldo Azambuja (PSDB), no lançamento do censo previdenciário. (Foto: Chico Ribeiro/Notícias MS).Governador do Estado, Reinaldo Azambuja (PSDB), no lançamento do censo previdenciário. (Foto: Chico Ribeiro/Notícias MS).

O governo ainda procura 2,2 mil servidores estaduais que não fizeram o recadastramento no Censo Previdenciário e, por isto, poderão ter os salários bloqueados a partir de setembro. O aviso está no Diário Oficial do Estado desta quinta-feira (14) e informa ainda haver tempo hábil para os funcionários se regularizarem e reverterem a situação.

Ao todo, foram convocados 36,8 mil ativos, 18,2 mil aposentados e 3,9 pensionistas. Os que fizeram o recadastramento somam 36,2 mil, 17,4 mil e 3,1 mil. Não informaram ao governo 539 servidores, 854 aposentados e 875 pensionistas.

Em agosto, o governo chamou 3,4 mil servidores que, até então, não haviam feito o recadastro. De lá para cá, 1,2 mil procuraram suas repartições e regularizaram a situação.

O Censo é nacional e todos os estados são obrigados a atualizar o cadastro. Em Mato Grosso do Sul, o último recadastramento foi feito em 2009. Confira aqui a lista dos que não realizaram o cadastramento até agora.

Na edição de hoje, o Executivo Estadual também informa que os funcionários poderão regularizar o cadastro previdenciário, para restabelecer a remuneração ou pensão. Quem não resolver a situação após seis meses poderá ser desligado definitivamente da folha de pagamento do Estado. 

Para mais informações, o servidor ativo poderá entrar em contato com a Secretaria de Administração e Desburocratização (SAD), por meio dos telefones (67) 3318-1325 e (67) 3318-1309, e o aposentado ou pensionista com a AGEPREV, por meio do telefone (67) 3323.7356.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions