A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017

30/06/2014 17:49

Governo ajuda seis cidades para por fim a fila de até 2 anos por cirurgia

Zana Zaidan
André e prefeitos do interior firmaram o convênio na governadoria (Foto: Marcos Erminio)André e prefeitos do interior firmaram o convênio na governadoria (Foto: Marcos Erminio)

A espera de moradores de seis cidades da região Sul do Estado que estão na fila do SUS em busca de uma cirurgia está mais perto de chegar ao fim. As prefeituras de Amambai, Aral Moreira, Sete Quedas, Tacuru, Coronel Sapucaia e Paranhos, junto com o governo do Estado, firmaram hoje (30) convênio para realizar 682 procedimentos de média complexidade, cuja demora, em alguns casos, chega a mais de dois anos.

As cirurgias serão realizadas até o final do ano, todas em Amambai, cujo hospital atende os pacientes dos demais municípios. O projeto tem custo total de pouco mais de R$ 1,1 milhão - o Estado vai repassar R$ 700 mil, enquanto os municípios vão arcar com o restante.

O “pacto” foi estabelecido depois que os gestores constaram que os recursos em caixa nunca seriam suficientes para colocar fim à fila, atualmente “incalculável”, conforme o secretário estadual de Saúde, Antônio Lastória.

“Os hospitais dessas cidades só tem capacidade para realizar procedimentos de baixa complexidade, por isso, os pacientes são encaminhados para Amambai. Estávamos sobrecarregados e, a um custo altíssimo, mandando gente para Campo Grande e outros polos de saúde”, afirma o prefeito de Amambai, Sérgio Diobézio Barbosa (PMDB). Como exemplo, Barbosa citou o caso de um paciente em que apenas o transporte custou R$ 1,4 mil para os cofres públicos.

“Ele precisou fazer uma cirurgia ortopédica, foi de ambulância para Paranaíba. Arcamos com três viagens, foram 5 mil quilômetros percorridos para fazer uma única cirurgia”, exemplificou.

O projeto inclui cirurgias ortopédicas, oftalmológicas, ginecológicas, entre outras eletivas, sempre de média complexidade, por causa da estrutura do hospital amambaiense.

O governador André Puccinelli (PMDB) afirmou ter liberado os recursos porque hoje os municípios estão “fuzilados”. “A intenção é desafogar esse municípios, e para que eles tenham maior resolutividade e saiam do eixo da Capital”, disse, durante a assinatura do convênio, na governadoria.

Cada município vai contribuir conforme a quantidade de pacientes a serem encaminhados para Amambai para fazer a cirurgia. Amambai entra com R$ 175 mil; Aral Moreira com R$ 43 mil; Sete Quedas R$ 69 mil; Tacuru R$ 55 mil, Coronel Sapucaia R$ 107 mil, e Paranhos R$ 30 mil.

Câmara de Vereadores entrega meio milhão de reais em emendas parlamentares
A Câmara Municipal de Costa Rica, a 305 quilômetros de Campo Grande, realiza nesta segunda-feira (dia 11) três sessões, duas delas especiais. Às 14h ...
Município de Itaporã comemora 64 anos de emancipação neste domingo
Conhecido como Cidade do Peixe, Itaporã, distante 227 km de Campo Grande, comemora 64 anos de emancipação neste domingo (10). A prefeitura municipal ...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions