A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 14 de Dezembro de 2017

31/03/2011 08:30

Governo federal reconhece situação de emergência em 16 cidades de MS

Aline dos Santos
Em Aquidauana, a cheia do rio que dá nome à cidade provocou prejuízo de R$ 24 milhões. (Foto: Jornal O Pantaneiro)Em Aquidauana, a cheia do rio que dá nome à cidade provocou prejuízo de R$ 24 milhões. (Foto: Jornal O Pantaneiro)

O Ministério da Integração Nacional reconheceu situação de emergência em mais 16 municípios de Mato Grosso do Sul. Ao todo, 23 cidades publicaram decretos após ser afetadas pelas chuvas.

Em três portarias, a Secretaria Nacional de Defesa Civil reconheceu a situação de emergência devido a enchentes e inundações em Aquidauana, Campo Grande, Miranda, Nova Alvorada do Sul, Ribas do Rio Pardo, Rio Verde, Rochedo, Terenos, Bandeirantes, Chapadão do Sul, Maracaju, São Gabriel do Oeste, Coxim, Nioaque, Paranaíba e Santa Rita do Pardo.

Na Capital, os danos foram da ordem de R$ 45 milhões. Em Aquidauana, a cheia do rio expulsou 675 pessoas de casa e provocou prejuízo de R$ 24 milhões.

De acordo com o coordenador da Defesa Civil estadual, coronel Ociel Ortiz, o reconhecimento do governo federal abre a possibilidade do envio de recursos para os municípios afetados.

“Sem o reconhecimento da União, não existe possibilidade de ajudar os municípios”, salienta. Ele enfatiza que o governo federal, em geral, não repassa o valor integral das perdas, mas recursos para auxiliar.

Ao decretar emergência, as prefeituras devem apresentar boletins com a quantidade chuva, registro fotográfico e levantamento do valor dos prejuízos.

Em regiões em que a produção de soja foi afetada, como Chapadão do Sul e Maracaju, o reconhecimento abre possibilidade de produtores prejudicados pela chuva renegociarem as dívidas.

A União já havia reconhecido a situação de emergência em Anastácio, Dois Irmãos do Buriti e Ivinhema.

O governo federal também reconheceu o decreto estadual sobre as estradas e pontes danificadas.

De acordo com Ortiz, ainda há desabrigados em Aquidauana, Miranda, Anastácio e Coxim.

À espera - Anunciada há 20 dias pelo ministro da Integração, Fernando Bezerra, a liberação dos R$ 5 milhões para o governo do Estado ainda não se concretizou.

O anúncio foi feito após visita do ministro a Mato Grosso do Sul. O dinheiro está empenhado, mas ainda não chegou à conta do governo. O plano de trabalho prevê que os recursos serão aplicados nas estradas.

O coordenador da Defesa Civil estadual afirma que há uma promessa da União em liberar mais R$ 30 milhões, que seriam utilizados para trocar pontes de madeiras por pontes de concretos.

Nos próximos dias, é aguardado que o governo federal reconheça a situação de emergência na região do Pantanal de Corumbá, onde os prejuízos chegaram a R$ 190 milhões.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions