A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017

16/06/2015 09:25

Governo vai concluir 80% das obras inacabadas em 2015, diz Azambuja

Leonardo Rocha
Reinaldo volta a dizer que vai concluir todas obras inacabadas, e que Aquário fica para 2016 (Foto: Marcelo Calazans - Arquivo)Reinaldo volta a dizer que vai concluir todas obras inacabadas, e que Aquário fica para 2016 (Foto: Marcelo Calazans - Arquivo)

O governador Reinaldo Azambuja (PSDB) afirmou que seu projeto “Obras Inacabadas Zero”, pretende concluir 80% das obras deixadas pela antiga gestão, até o final de 2015. Sendo que o restante ficará para 2016, em função de contratos, prazo de obras e licitações. O tucano explicou que sua administração tem como meta não deixar nenhuma obra pela metade.

“Acredito que obra que começa precisa terminar, até porque gera prejuízo para os cofres do Estado, já levantamos que faltam mais de 190 obras deixadas pela antiga gestão, vamos terminar todas, 80% em 2015 e o restante para 2016”, disse o governador durante entrevista ao programa de rádio Tribuna Livre, em Campo Grande.

O governador não deixou de mencionar o Aquário do Pantanal, afirmando que faltou planejamento da antiga gestão tanto na condução da obra, como na questão dos peixes, que gerou inclusive investigação do MPE (Ministério Público Estadual).

“O Aquário é fruto da falta de planejamento, o governo que iniciou precisava concluir, a situação dos peixes é a mesma história, eles chegaram para um período de quarentena, que significa 40 dias, mas até hoje não foi terminado o Aquário, não podia ultrapassar este prazo”, disse o governador, sobre os peixes que chegaram em novembro.

Complexo – Azambuja disse que se fosse em sua gestão “o Aquário não existia”, pois desde o início foi contra a obra, já que segundo ele, o Estado tinha outras prioridades. “Sou contra o projeto, mas como gastaram muitos recursos públicos, vamos concluir, já que não deixarei nenhuma obra sem terminar”.

Reinaldo voltou a dizer que o Aquário já passa por investigação do MPE (Ministério Público Estadual), assim como análise da comissão formada pelo executivo, que tem a participação de muitas entidades.

“Se trata de uma obra complexa, que desde o início dissemos que vamos trabalhar com segurança jurídica e de engenharia, temos uma comissão que analisa os procedimentos, tem gastos com estruturação e manutenção, faltou planejamento”.

O tucano ainda adiantou que a obra será inaugurada apenas em 2016, com todos os critérios e requisitos preenchidos. O governador antes de assumir o mandato, tinha dito que só investiria recursos no Aquário após auditoria completa, mas resolveu voltar a atrás e “tocar” o projeto,ao mesmo tempo que faz os levantamentos devidos.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions