A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 25 de Fevereiro de 2020

12/12/2018 17:01

Grupo de 20 médicos cubanos decidiu ficar em MS, segundo secretaria

Secretaria de Estado de Saúde ainda não sabe como será o trâmite em relação a presença dos profissionais no programa federal

Gabriel Neris
De chapéu, médico Frank Salomon com equipe de saúde de Ribas do Rio Pardo (Foto: Arquivo pessoal)De chapéu, médico Frank Salomon com equipe de saúde de Ribas do Rio Pardo (Foto: Arquivo pessoal)

Grupo formado por 20 médicos cubanos que estava atendendo em Mato Grosso do Sul pelo programa Mais Médicos decidiu ficar, segundo a SES (Secretaria de Estado de Saúde). 

A pasta informou que ainda não sabe como será o trâmito junto ao governo federal em relação a presença destes profissionais no programa.

Faltam apenas dois dias para o encerramento das inscrições do Mais Médicos. No Estado foram preenchidas apenas 32% do total de vagas disponíveis. Das 115 vagas abertas após a saída de Cuba do programa nacional de atenção a saúde básica, somente 37 foram preenchidas, segundo a SES.

O município que lidera a lista de profissionais confirmados até agora é Corumbá, com 6 vagas. Em Dourados são 5 vagas preenchidas. Também aparecem na lista Distrito Sanitário Especial Indígena com 4 vagas, Tacuru com 3 oportunidades confirmadas, e São Gabriel do Oeste, Bandeirantes, Jardim e Costa Rica, todos com 2 vagas.

Conforme a SES, os municípios com um profissional disponível são Guia Lopes da Laguna, Coxim, Aral Moreira, Rio Verde de Mato Grosso, Jaraguari, Amambai, Brasilândia, Porto Murtinho, Corguinho, Aquidauana e Antônio João.

O secretário de Saúde de Corumbá, Rogério Leite, diz que há preocupação em relação às quatro vagas que ainda não foram preenchidas no município. “Estamos conversando com o Ministério [da Saúde]. Tem até o dia 14 para fazer o encaminhamento do profissional, nos disseram que vão encaminhar até sexta-feira”, disse o secretário, que está em Brasília.

Já o secretário de Saúde de Dourados, Renato Oliveira Garcez Vidigal, afirmou que restava somente uma das 10 vagas disponíveis e que já há uma médica interessada. “Todas as unidades serão atendidas”, afirmou.

O programa conta no total com 20 médicos em Corumbá. Segundo ele, os médicos estão trabalhando normalmente, sem sobrecarregar os atendimentos. “Os médicos estão dividindo o período para que todos possam colaborar”.

Entre os médicos que decidiram ficar no Estado está Frank Salomon. Ele atende em Ribas do Rio Pardo, a 103 km de Campo Grande, e se casou com uma brasileira. Ao site Rio Pardo News, o profissional elogiou a democracia brasileira e também o SUS (Sistema Único de Saúde).

“O SUS está muito bem desenhado no papel, falta só levar a prática tudo que está escrito no SUS”, disse.

Os secretários municipais e o titula da SES, Carlos Alberto Coimbra, estão em Brasília nesta quarta-feira (12) para o recebimento de 60 veículos que serão utilizados no combate a endemias e controle de vetores.

Mais Médicos

No dia 14 de novembro, o governo cubano divulgou nota anunciando o fim da cooperação técnica com a Opas (Organização Pan-Americana de Saúde) que permite o envio de médicos para o Brasil. o país caribenho envia profissionais para trabalhar em regiões carentes desde 2013, ano de criação do Mais Médicos, na gestão da então presidente Dilma Rousseff (PT).

A medida do governo cubano foi uma retaliação as mensagens do presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL), que falava em “expulsar” os profissionais do Brasil.

Campo Grande News - Lista Vip WhatsApp
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions