A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017

15/08/2013 12:41

Grupo fraudou R$ 5,8 milhões de remédios até transporte escolar, diz PF

Graziela Rezende e Luciana Brazil
Envolvidos no escândalo chegam para depor na sede da PF em Campo Grande (Marcos Ermínio)Envolvidos no escândalo chegam para depor na sede da PF em Campo Grande (Marcos Ermínio)

Investigações da Polícia Federal e da CGU (Controladoria Geral da União), de 2009 a 2010, apontaram fraudes em recursos públicos que totalizam R$ 5,890 milhões. Segundo a chefe da CGU, Janaina Gonçalves Theodoro de Farias, os principais desvios foram na saúde, com a compra de medicamentos, além de obras superfaturadas de creches e construção de anel viário.

“Ainda temos indícios de fraudes no transporte escolar e até mesmo na entrega dos remédios, que possivelmente não foram entregues. Todos os indícios de fraudes foram detectados em processo de licitação. A prefeitura de Corguinho, por exemplo, foi sorteada para receber as licitações, porém as outras são fruto de relatórios e investigações rotineiras”, afirma Janaína.

Com a apreensão dos documentos, a investigação terá outros desdobramentos. “O resultado concreto das ações só teremos depois de vasta análise dos papéis. Até o momento, seis pessoas foram indiciadas e destas, três já foram ouvidas, sendo que o ex-prefeito de Rochedo permanece detido por posse ilegal de arma”, fala a chefe da CGU.

Já a delegada chefe da Delefin (Delegacia de Repressão a Crimes Financeiros e Desvio de Recursos Financeiros), Cecília Franco, ressalta que a operação se baseia na análise do material recolhido e interceptações telefônicas. “O processo corre em segredo de Justiça, referentes a prefeituras, empresas e residências e ainda temos indícios de irregularidades no ano passado”, comenta Franco.

Em entrevista, o superintendente da PF, Edgar Marcon, ressaltou que vê o conluio dos empresários como sendo um “fato marcante”, dizendo ainda que nenhum dos investigados foi reeleito e participavam de “processos montados”, direcionando a licitação para a empresa já pré estipulada.

“A operação já deveria ter sido deflagrada no ano passado, porém os três últimos prefeitos investigados tinham foro privilegiado e só agora foram liberados. Eles poderão responder por crimes de fraude na licitação, corrupção, formação de quadrilha e peculato”, finaliza o superintendente.

 




VERGONHA!!!
PARABÉNS A POLÍCIA FEDERAL PELA POTÊNCIA, BRAÇO FORTE. TEM NOSSO RESPEITO. FALO EM NOME DOS CIDADÃOS DE BEM QUE SÃO RESPONSÁVEL PELA HUMANIDADE IR TÃO BEM.
 
ANDRÉ MARIANI em 15/08/2013 18:43:45
O problema não é com a polícia, ela faz o seu papel que é investigar e prender, sempre com ordem judicial. O problema é a morosidade da justiça, recursos infindáveis que acaba gerando uma sensação de impunidade.Parabéns Agentes da Policia Federal.
 
Altair C. Santos em 15/08/2013 18:28:46
Importante papel da PF, porem pergunto, o que deu de resultado final das mega operações da PF no estado, nos últimos 3 anos. So farol não adianta. Talvez a ânsia de fazer espetáculo esteja antecipando fatos e municiando os corruptos em suas defesas.
 
jose de abreu em 15/08/2013 17:49:37
O dinheiro vai ser reembolsado de volta aos cofres públicos?
 
Alexandre de Souza em 15/08/2013 15:49:40
E vão fazer o quê?
 
Rubens Ferreira em 15/08/2013 15:00:53
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions