A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 16 de Dezembro de 2017

14/01/2014 16:39

Grupo organiza “rolezinho” contra a discriminação em shopping da Capital

Edivaldo Bitencourt e Filipe Prado
Post na rede social convoca pessoas para participar de manifestação no dia 26 (Foto: Reprodução Facebook)Post na rede social convoca pessoas para participar de manifestação no dia 26 (Foto: Reprodução Facebook)

Os polêmicos “rolezinhos”, que causaram pânico nos centros comerciais de São Paulo, chegaram à Capital. Um grupo no Facebook convocou “Rolezinho” para o último domingo deste mês, dia 26, às 16h20, no Shopping Campo Grande.
Dos 2,4 mil convidados para participar do movimento, 209 já confirmaram presença. O movimento tem um caráter mais de protesto.

“Demorô CG! Um salve pra quem curte dar um rolê firmeza e ainda expor as contradições hipócritas da elite brasileira racista! Que o bonde seja formado, pois o rolezinho nos espera! Xora burguesia! Kkkkkkk CONTRA A CRIMINALIZAÇÃO DA POBREZA! RACISMO NÃO! É nóis que luta!”, diz o principal mote do movimento, que vem ganhando força nas redes sociais em todo o País.

Em São Paulo, os “rolezinhos” causaram polêmica após jovens da periferia aproveitarem a confraternização para promover arrastão nos shoppings. Vários estabelecimentos recorreram à Justiça e obtiveram liminares para impedir a entrada de adolescentes desacompanhados. Houve até caso de confronto, com disparos de gás de efeito moral e balas de borracha, entre a Polícia Militar e os participantes dos rolezinhos.

Esta não é a primeira manifestação organizada a partir das redes sociais que ganha as ruas no País. Em junho do ano passado, sem a mobilização de sindicatos e entidades de classe, milhares de brasileiros foram às ruas protestar contra o aumento na tarifa de ônibus e contra a corrupção.

Em Campo Grande, no maior movimento desde o impeachment do presidente Fernando Collor de Melo, cerca de 60 mil pessoas participaram da manifestação no dia 20 de junho do ano passado.

Agora, neste ano, os rolezinhos ganharam força após o confronto e a polêmica sobre o preconceito. A organizadora do movimento no Facebook é Maria Combativa.

O Shopping Campo Grande ficou sabendo do movimento. Por meio da assessoria de imprensa, o centro comercial disse que "está adotando todas as medidas para garantir a segurança dos clientes, lojistas e colaboradores". No entanto, não detalhou que medidas estão sendo adotadas. 

MEC deve homologar Base Comum Curricular na próxima quarta-feira
O Ministério da Educação informou que a Base Nacional Comum Curricular (BNCC), aprovada hoje (15) pelo Conselho Nacional de Educação (CNE), deve ser ...
Presos da penitenciária federal da Capital são julgados por crime em RN
Um preso custodiado no presídio federal de Campo Grande foi julgado, ao lado de outros três homens, na quinta-feira (14) e nessa sexta-feira (15) por...
Governo Federal reduz período do horário de verão para 2018/19
O presidente Michel Temer assinou hoje (15) um decreto reduzindo em duas semanas o horário de verão em 2018. No ano que vem, a medida começará a vale...
Inscrições para o Vestibular 2018 da UFMS seguem abertas
A UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul) segue com inscrições abertas para o Vestibular 2018, que selecionará alunos para cursos de gradua...


uma pessoa vai a um hospital pois esta doente, uma pessoa vai a um shopping para fazer compras, querem ir a um rolezinho sem problema, trabalhe para ter condições de ir a compra. sem dinheiro quer ser aceito pela sociedade, va ate a biblioteca do horto...quero ver quem desse rolezinho iria numa biblioteca, ou seja isso tudo é politica usando o lado mais facil
 
samuel vosni em 21/01/2014 11:47:41
´`E tao cliché esse papo de racismo e preconceito, mas parece que os conceitos preconceituosos veem de berço .a receita é meio assim. cada macaco no seu galho, nego bom nao se mistura... enfim bom senso , educaçao, e respeito cabem em qualquer lugar. e ponto!!!
 
roni rodrigues em 15/01/2014 14:45:32
A pieguice do politicamente correto é nítida na sociedade brasileira [sic]. Só não vê quem não quer
 
Ivan Ilitich em 15/01/2014 14:45:21
Sou EXTREMAMENTE CONTRA esse negócio de "rolezinho".
Isso é manifestação de arruaceiros de mente desocupada.
Não existe causa lógica para esse tipo de reunião massiva de jovens ignorantes e revoltados.
Estão colocando em pauta um assunto que nada tem a ver com essa bagunça.
DESCRIMINALIZAÇÃO DA POBREZA???
Onde já se viu...
Não sou rico, mas conheço gente muito mais humilde que eu. Nem por isso essas pessoas são mau educadas, pelo contrário, são pessoas do bem e trabalhadoras que não perdem tempo com eventos de péssimo gosto como os tais "rolezinhos".
Bando de adolescentes que não conseguem formar uma frase sequer sem um erro ortográfico e que se revoltam com as pessoas que por direito e mérito tem dinheiro para consumirem tudo o que o funk ostentação mostra e acabam os frustrando.
 
Diego Marin em 15/01/2014 13:57:20
Mandela VIVE! O caráter de uma pessoa não se mede pelo tamanho de seu holerite! Mandado de Segurança para que a galera entre, Art. 5º!
 
Péricles Calcanhar-de-Aquiles em 15/01/2014 13:22:19
Não está meio forçada essa história de discriminação intensa como querem que pareça? Aqui meio Campo Grande não sai desses shoppings. Aliás esse é um dos poucos programas que tem pra se fazer no fim de semana em nossa capital.
 
Valter Castilho em 15/01/2014 10:14:54
Rolezinho isso é coisa de desocupado!!!
Vai trabalhar raça em pleno domingo incomodando as pessoas e os trabalhadores do Shopping!
Ai de mim se no meu tempo fosse fazer Rolezinho em shopping vai fazer rolezinho em casa, lava uma louça ou roupa ao invés de atormentar que trabalha.
E mais dizer que é contra o preconceito ou racismo nunca vi ninguém sendo barrado no shopping por raça ou por nível social todos podem entrar e comprar e passear desde que não atormente ninguém!
Vocês se colocam em uma posição de inferioridade e depois dizem que a sociedade é preconceituosa vamos parar com esse discurso barato e ir procurar o que fazer sem atrapalhar a vida das pessoas com algazarra pois é isso que vai dar esse rolezinho de vocês!
 
Edy Carlos em 15/01/2014 10:10:31
O maior problema dessa grande parcela da juventude de hoje , é a falta de compromisso . A pessoa mora com os pais até os 30 , não estuda , não trabalha , não tem que ajudar no sustento do lar , acorda ao meio-dia e fica bravinho porque o almoço não está ao seu contento ... Resultado , sobra tempo pra participar de "rolezinho" , reclamar do quanto é discriminado , etc , etc . Senhores pais e mães , a educação que se dá em casa , é o reflexo do cidadão que seu filho será nas ruas .
 
francisco pereira em 15/01/2014 09:19:13
Não é mais fato isso estar acontecendo no Brasil...pois tudo contribui para mudanças, a começar na maneira de pensar e de agir...quando queremos algo devemos lutar, sempre foi assim a vida todo, porem o que não esta mudando é a falta de consciência de muitos.
A sociedade tem o povo que merece, no entanto as comunidades se distinguem, jogam a culpa uns nos outros, e no final quem acaba pagando a conta são eles mesmos. então pra que as revoltas?
 
gildemar dantas de medeiros em 15/01/2014 09:17:21
Racismo? Preconceito?
A população geral não gosta de algazarra, bagunça e insegurança. E isso não importa a classe social. Visto que até em condomínios de luxo há problemas de convivência devido a má educação do brasileiro.
Agora começar com discursinho barato para legitimar algazarra não pode.
 
Pedro Alcantara Machado em 15/01/2014 09:08:15
TOMARA QUE O TAL "ROLEZINHO" DESSES JOVENS NÃO ACABE EM "ARRASTÃO", JÁ QUE ESTE É PEJORATIVO É CRIME. VEJAM, JOVENS, TEM MUITA GENTE (BANDIDOS) QUE VÃO SE INFILTRAR PARA DESCARACTERIZAREM O MOVIMENTO..........CUIDADO.
 
jose carlos em 15/01/2014 09:06:13
A coisa não é bem assim, quem sabe se comportar com certeza não é discriminado!
 
Ana Silvestre em 15/01/2014 08:53:47
GALERA. JÁ QUE É PRA PROTESTAR, UMA IDEIA LEGAL. PORQUE NAO FAZEM UM ROLEZINHO LÁ NO HEMOSUL E FAÇAM DOAÇÃO DE SANGUE PRA QUEM PRECISA. VAI CHAMAR MAIS A ATENÇÃO DA MIDIA..
 
ricardo silva em 15/01/2014 08:33:51
Os que participam destes movimentos são os mesmos que vendem seus votos nas Eleições.....!
 
CARLOS CRUZ em 15/01/2014 08:30:52
Engraçado ler um texto falando sobre movimentos, não ao racismo, manifestações e etc.
E o próprio conteúdo ser discriminatório:
"Em São Paulo, os “rolezinhos” causaram polêmica após jovens da PERIFERIA aproveitarem a confraternização para promover arrastão nos shoppings"
Será que somente os jovens de periferia fazem arrastões, badernas, roubam?
Acho que não!
 
Stephânia Nakasone em 15/01/2014 08:15:04
O problema não é a cor ou a falta de dinheiro, o problema é o COMPORTAMENTO.
Esse tipo de reunião pode acontecer sim, desde que os individuos se comportem de forma responsável e civilizada, como o restante dos frequentadores do estabelecimento, mesmo que não pratiquem nenhum tipo de consumo dentro do shopping.
Agora uma coisa é certa, neste grupo de rolezinho terá individuos que se aproveitarão - para diferente da grande maioria - não só dar um rolezinho, como furtar quem e o que for possivel. São pessoas que usam sua condição social como desculpa para praticar atos ilícitos, e depois criticar a forma como a "sociedade" vem esse tipo de manifestação.
Daí a responsabilidade pelo ressarcimento dos danos deverá ser atribuída a quem organizou o evento pela rede social. NADA MAIS JUSTO.
 
Renato Gonçalves em 15/01/2014 08:12:41
Quem for só passear não tem do que se preocupar nem ficar falando em discriminação.
Quem for pra colocar medo, fazer arrastão, depredação, baderna e afins tem que arcar com a reprimenda como todo e qualquer pessoa que não cumpre a lei.
 
Adriano Magalhães em 15/01/2014 07:59:06
O tal do rolezinho em si, não é crime. Só que sempre tem uns oportunistas nessas horas, para fazer bagunça e cometer crimes. Ai a segurança e, principalmente a PM, tem que ficar esperta e descer a borracha sim. Por muito menos, quando criança, eu apanhava dos meus pais, e hoje agradeço, pois tenho esposa, filhos e trabalho. Não que as surras foram determinantes para isso. Mas, pelo menos, evitou de eu ir para a vagabundagem.
 
Marco Antonio em 15/01/2014 06:46:59
Ha, rola arrastão e depois não quer preconceito?
Essa classe operária tá mais hipócrita que a elitista!!!
E esse papo comunista "antielite"?? Vão justo no SHOPPING!! Quem são os verdadeiros hipócritas?? Quero ver se vão protestar no centro onde não tem ar condicionado e lojas tão chiques!!!
Esse povo não tem o que fazer e quer causar, vai estudar povo!!! Vai Trabalhar povo!!!
Em vez de perder tempo com rolezinho, VÃO PERGUNTAR PRO JOAQUIM BARBOSA SE ELE FICAVA DANDO ROLEZINHO PRA COMBATER O PRECONCEITO.
Joaquim Barbosa, sabe? Machado de Assis?? Se não, Beyoncé, Denzel Washington, Michael Jordan, Oprah, Obama? No rolezinho???
Dedicação à profissão, trabalho duro!! Sem role!! ISSO ACABA COM QUALQUER PRECONCEITO, #ficaadica #respeitoaquemsedaaorespeito parem de colocar a culpa na cor!!
 
Afonso Benites em 14/01/2014 23:15:06
Esse é um dos grandes problemas do brasileiro, com o clima que temos achar que a diversão maior é um shopping...Se fosse em um parque como o das nações eu iria com certeza...
Agora o HIPOCRITA que criou a página, falar que vai mudar a sociedade fazendo "rolezinho" no shopping é uma ofensa a inteligência alheia, se quer mudar, faça o rolezinho na prefeitura, na câmara...
Com certeza esse "anti-capitalista" deve ter carro, iphone e etc...
 
tony harper em 14/01/2014 21:26:55
Acho bem válido a ideia da manifestação desses jovens. Nosso país é deveras preconceituoso e muitas vezes fechamos os nossos olhos para isso. O racismo é coisa do século passado e muita gente vem reciclando essas ideias atrasadas com seu ódio mascarado. Muito bom!!
 
Cléverson Rodrigues em 14/01/2014 20:52:10
Essa mulecada se acha.... esse vocabulário de cadeieiro...."Salve"...usado por facção criminosa....se achando injustiçado realmente querem protestar querem sair da casa dos pais , serem independentes façam um favor ...vão pra escola e estudem façam uma faculdade saiam das casas dos seus pais, vão pagar água, luz telefone a internet, vão sim serem responsáveis...ai vão encontrar a dignidade em ser HOMENS....agora dar rolézinho....aff meu filho hoje pode até ser o shopping ou a Afonso Pena...amanhã vai ser a Máxima a Penal ou o presidío de trânsito de CG!!!
 
sandra lima em 14/01/2014 20:22:07
Quem não tem nada pra fazer inventa esse tipo de coisa.
 
Francis P. Lucas em 14/01/2014 20:21:35
Por que não fizeram redes sociais em apoio ao min. Joaquim Barboza, para desmascarar os mensaleiros ? Aqueles mesmos nos quais vocês votaram?
Por que não fazem redes sociais contra o abandono de Campo Grande ?
Por que não fazem "rolezinhos" contra a violência desmedida contra as mulheres?
Por que não fazem rolezinho em frente às suas casas?
De novo "as zelites" ? os "nóis" ? Aí meus camaradinhas é duro. Duro de ouvir tanta asneiras,de boçais que não sabem o que querem .nem aonde querem chegar.
Hipócrita mesus camaradinhas,é quem não estuda,nem trabalha para conquistar os bens que aspira.
Hipócrita é quem fica desocupado atazanando a vida de quem trabalha nos Shopings.
Isso não é liberdade de expressão, é INVEJA ! E inveja mata!
 
alexandre barbarossa em 14/01/2014 19:55:37
Este incentivo à luta de classes é ridículo e retrógrado... Ser conservador,além de ser muito moderno é chiquérrimo!!
 
gladis alaia em 14/01/2014 19:27:09
Tomara que coloquem policias nesse dia por todo o Shopping!!
 
Josimar dos santos em 14/01/2014 18:45:58
Ás autoridades tem que fica atenta.
 
santos filho em 14/01/2014 18:37:11
Sem noção, completa falta do mais o que fazer.. uma que os shoppings de Campo Grande não proibem ninguem... vá num domingo a tarde para perceber o nivel da maioria dos transeuntes
 
Caio Prado em 14/01/2014 18:22:54
É constitucional o direito de ir e vir. No entanto, se os jovens promoveram bagunça e praticarem crimes, a PM deve agir com rigidez e força, se necessário.
 
Osnofa Zacov em 14/01/2014 17:51:13
A medida é simples, quem bagunçar no estabelecimento pau no lombo dele.
 
jose claudio de paula em 14/01/2014 17:18:33
MEU DEUS JA SINTO CHEIRO DE ALGAZARRA, BADERNA NO AR...PESSOAS Q SE APROVEITAM DO MOMENTO PRA CAUSAR CONFUSÃO, COMO ESTAMOS CANSADO DE VER NESTAS MANIFESTAÇÕES, SEMPRE TEM UMA MAÇA PODRE NO MEIO,VAMOS REZAR PRA QUE EU ESTEJA ERRADA "ROLEZINHO"
 
cris. gomes em 14/01/2014 17:01:29
Afffffff.........."Pais cuidem seus filhos" pq vão e fazem merda fora de casa a polícia desce o cacete e ainda vão querer achar ruim.....garanto:corrigir em casa é melhor que deixar apanhar na rua!!!!
 
Claudia Silva em 14/01/2014 17:01:18
olha que trecho interessante "Em São Paulo, os “rolezinhos” causaram polêmica após jovens da periferia aproveitarem a confraternização para promover arrastão nos shoppings."
 
Cyro Escobar em 14/01/2014 16:58:44
Ow, galera! vamos na paz com esse movimento, se não perde a razão!
Já que estão querendo mudanças, organizem-se para as eleições 2014, construam um candidato a deputado estadual, deputado federal da sua base, da sua comunidade e que representem realmente seus anseios por lazer, cultura, educação e saúde de qualidade.
Só lembrando que, assim como no Maranhão reina a família Sarney, também aqui em MS reinam famílias e grupelhos políticos há mais de 40 anos, que em nada representam os sul-mato grossenses.
Fica a dica....
 
Marcos Jose em 14/01/2014 16:57:15
O racismo elitista é nítido na sociedade brasileira. Só não vê quem não quer.
 
Anita Ramos em 14/01/2014 16:53:25
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions