A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 14 de Dezembro de 2017

14/07/2010 18:17

Homem faz empréstimo de 2 mil e descobre rombo de 8 mil

Redação

Um homem de 40 anos procurou a Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário), em Dourados, nesta quarta-feira, para registrar ocorrência de estelionato. Ele disse que em outubro de 2008 fez empréstimo de R$ 1,9 mil com a Financeira Aymoré para efetuar compras na Italiena Móveis Plajenados, mas recentemente descobriu que possui dívida de R$ 8,5 mil com a empresa.

Ele alega que o empréstimo foi feito no dia 25 de outubro de 2008, mas que as dez parcelas de R$ 190 já foram pagas. Contudo, em maio deste ano, recebeu ligação do setor de cobranças da Aymoré sobre a suposta dívida de R$ 8,5 mil.

Estranhando a cobrança, a vítima foi até a empresa em que havia comprado utensílios para casa e um funcionário identificado como Edson lhe disse que havia ocorrido erro contratual, mas que o erro iria ser corrigido sem ônus. Só que nesta quarta-feira, a empresa novamente estabeleceu contato.

De acordo com a Financeira Aymoré, a dívida de R$ 8,5 mil não tinha sido paga. Ele foi de novo até a loja em que fez a compra, mas acabou sabendo que ela não existe mais.

Na financeira, a vítima obteve a informação de que a Italinea havia praticado golpes de estelionato contra outros clientes.

Um homem de 40 anos procurou a Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário), em Dourados, nesta quarta-feira, para registrar ocorrência de estelionato. Ele disse que em outubro de 2008 fez empréstimo de R$ 1,9 mil com a Financeira Aymoré para efetuar compras na Italiena Móveis Plajenados, mas recentemente descobriu que possui dívida de R$ 8,5 mil com a empresa.

Ele alega que o empréstimo foi feito no dia 25 de outubro de 2008, mas que as dez parcelas de R$ 190 já foram pagas. Contudo, em maio deste ano, recebeu ligação do setor de cobranças da Aymoré sobre a suposta dívida de R$ 8,5 mil.

Estranhando a cobrança, a vítima foi até a empresa em que havia comprado utensílios para casa e um funcionário identificado como Edson lhe disse que havia ocorrido erro contratual, mas que o erro iria ser corrigido sem ônus. Só que nesta quarta-feira, a empresa novamente estabeleceu contato.

De acordo com a Financeira Aymoré, a dívida de R$ 8,5 mil não tinha sido paga. Ele foi de novo até a loja em que fez a compra, mas acabou sabendo que ela não existe mais.

Na financeira, a vítima obteve a informação de que a Italinea havia praticado golpes de estelionato contra outros clientes.

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions