A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 22 de Setembro de 2018

18/09/2009 07:55

Índios de Murtinho retêm camionete da Funasa há 1 semana

Redação

Há uma semana 280 índios kadiwéu estão retendo uma camionete L-200, da Funasa, avaliada em R$ 80 mil, na aldeia Tomázia, em Porto Murtinho.

Eles liberaram o motorista e ameaçam queimar o veículo, caso suas reivindicações não sejam atendidas.

No local a única forma de comunicação é via rádio, por isso não foi possível entrar em contato com as lideranças.

O servidor da Funasa em Bonito, Cássio Aparecido Andrade, que trabalha há 25 anos para o órgão e há 15 anos está na região, conta que nunca houve um levante como este.

Os índios exigem que o diretor do Distrito Sanitário Especial Indígena, Nelson Carmelo, vá até a aldeia para receber a pauta de reivindicações. Eles querem mais médicos e que o motorista seja indígena.

Cássio ressalta que a L-200 é o único veículo que a Funasa tem na região para atender três aldeias, com população de 700 índios. As outras aldeias são a São João e Barro Preto, que ficam entre Bonito e Porto Murtinho.

Segundo o servidor, a Funasa há uma semana já tem conhecimento do problema, mas não adotou providências. "Há uma semana todas essas comunidades estão sem atendimento médico", diz Cássio.

Na semana passada, em Sidrolândia, índios fizeram equipes da Funasa refém reivindicando melhorias no atendimento.

A reportagem entrou em contato com o departamento de comunicação da Funasa, mas até o fechamento da reportagem não houve retorno.

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions