A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 26 de Junho de 2017

31/08/2015 11:54

Representante da Secretaria-Geral da União chega para evitar novos conflitos

Priscilla Peres e Antonio Marques, enviado especial a Antônio João
Força Nacional faz a segurança de indígenas e produtores da região. (Foto: Marcos Ermínio)Força Nacional faz a segurança de indígenas e produtores da região. (Foto: Marcos Ermínio)

Representante da Secretaria-Geral da Presidência da República está em Antônio João - distante 279 km de Campo Grande, para evitar que novos conflitos entre fazendeiros e índios aconteçam. Há dez dias, os índios ocuparam fazendas e um deles foi morto no sábado (29) durante confronto.

O diretor de diálogos sociais da Secretaria-Geral da Presidência da República, Gustavo Augusto Gomes Moura chegou ontem a noite à região atendendo a pedido do Ministro Miguel Rosseto. Ele afirma que quer evitar novos confrontos.
"A gente lamenta muito. Não havia necessidade de violência. As sociedade tem outros mecanismos que podem ser usados nessa situação, por meio do diálogo. Estou aqui justamente para que não ocorra mais isso", contou Gustavo à equipe do Campo Grande News.

Enquanto isso, o corpo de Semião Fernandes Vilhalva, de 24 anos, continua sendo velado em uma casa próximo ao local onde foi morto. A líder indígena Inaye Gomes Lopes, 27, afirma que eles esperam o resultado da perícia para enterrar o corpo. Os indígenas querem saber o que a Polícia Civil vai dizer sobre a morte de Semião.

Na fazenda não há mais homens do Exército. Eles montaram uma base e foram embora, permanecem apenas na região e sobre alerta de novos conflitos. A Força Nacional continua atuando na área.

Os fazendeiros que ocupam a sede da Fazenda Fronteira afirmam que não querem falar com a imprensa.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions