ACOMPANHE-NOS    
SETEMBRO, SEXTA  24    CAMPO GRANDE 25º

Interior

À mercê, 70 cabeças de gado são encontradas sem comida em pasto degradado

Fazendeiro foi multado em R$ 35 mil reais e vai responder também por maus tratos

Por Paula Maciulevicius Brasil | 31/07/2021 11:29
Dentre 370 cabeças de gado, quatro delas morreram de desnutrição. (Foto: Divulgação/PMA)
Dentre 370 cabeças de gado, quatro delas morreram de desnutrição. (Foto: Divulgação/PMA)

Policiais militares ambientais encontraram 70 animais em estado deplorável em uma fazenda no município de Três Lagoas. Depois de denúncias de maus tratos, os militares foram até o local e encontraram 70 cabeças de gado sem alimento. Quatro deles morreram desnutridos.

Animais estavam magros, desnutridos e sem comida. (Foto: Divulgação/PMA)
Animais estavam magros, desnutridos e sem comida. (Foto: Divulgação/PMA)

A cena foi presenciada ontem (30). A polícia verificou que a pastagem estava totalmente degradada, em grande parte, não tinha nem o que o gado retirar de alimento. No total, a fazenda tinha 370 cabeças de gado entre vacas, novilhas e bezerros.

Um funcionário informou que até era colocado feno para os animais, mas numa quantidade muito inferior ao necessário. A propriedade era arrendada a um homem de 53 anos, que mora em Três Lagoas.

Polícia verificou que não havia comida nem pasto para os animais. (Foto: Divulgação/PMA)
Polícia verificou que não havia comida nem pasto para os animais. (Foto: Divulgação/PMA)

Nos barracões, os policiais encontraram apenas três sacas de proteínas e 25 sacas de sal, mas não havia nada para o gado nos coxos.

Em contato com o proprietário, ele informou que levaria alimento hoje aos animais.

Além da falta de comida, os animais tinham acesso a áreas protegidas de matas ciliares e veredas, que são APP (Áreas de Preservação Permanente). Com o pisoteio do gado, a área também estava sendo prejudicada.

O fazendeiro foi notificado a remover o gado das áreas protegidas e acabou multado em R$ 35 mil devido ao estado deplorável dos animais. Ele também vai responder pelo crime ambiental de maus-tratos, com pena de três meses a um ano de detenção.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário