ACOMPANHE-NOS    
AGOSTO, SEGUNDA  10    CAMPO GRANDE 20º

Interior

Acusado de assassinar diretor de presídio é preso após assalto

Por Fernanda França | 11/12/2010 11:02
Dupla foi presa em Ponta Porã (Foto: Divulgação).
Dupla foi presa em Ponta Porã (Foto: Divulgação).

Acusado de assassinar o diretor do presídio de Ponta Porã, Walter Avelino, em julho de 2008, Juliano Corrêa Lima, de 27 anos, foi preso nesta manhã depois de assaltar a ótima Visorama, no centro da cidade.

É o segundo assalto ao mesmo estabelecimento desde o início do ano. Juliano e o comparsa Marcelo Henrique Salustiano Pereira, de 21 anos, tentaram escapar pelo telhado, mas foram cercados pela equipe da Força Tática da PM.

Um terceiro elemento teria participado do assalto, mas conseguiu fugir. Juliano Corrêa é conhecido como “Panjão do PCC” e Marcelo Henrique como “Pirulito”.

Com os dois foram apreendidos dois revólveres calibre 38 (um Taurus e um Rossi), municiados, relógios de pulso, jóias, telefones celulares, carteiras com dinheiro e documentos de funcionários e clientes da ótica e outras pequenas mercadorias totalizando aproximadamente R$ 10 mil.

A dupla, foragida do regime semi-aberto de Ponta Porã, foi conduzida ao 1º Distrito Policial.

Assassinato

Juliano é acusado de assassinar, com um tiro a queima roupa, na altura do coração, o oficial penitenciário Walter Avelino, 42 anos, o ‘Tinho’, diretor da Unidade Penal ‘Ricardo Brandão’.

O crime ocorreu por volta das 20h30 do dia 25 de julho de 2008, no interior de um bar, na Vila Áurea.

‘Tinho’ estava no local em companhia do desportista Paulinho Vieira, motorista do prefeito Flávio Kayatt, e de outros amigos.

Um elemento de motocicleta chegou ao bar e Walter Avelino teria dito ‘entra aí chegado’.

O indivíduo se aproximou do diretor e o abraçou. Em seguida sacou de uma arma e disparou, saindo correndo em seguida. Depois, voltou ao local em um carro branco para pegar a moto.

Walter Avelino chegou a ser socorrido e encaminhado ao hospital regional, mas já chegou sem vida. Com informações do Mercosulnews.