A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 21 de Setembro de 2019

04/09/2019 10:46

Além de manter garota presa, homem ameaçava divulgar vídeos íntimos

O suspeito será indiciado por quatro crimes: sequestro, cárcere privado, lesão corporal, ameaça, estupro e injúria

Viviane Oliveira
Vendedor foi preso e vai responder por vários crimes (Foto: Foto: 5º BPM / divulgação)Vendedor foi preso e vai responder por vários crimes (Foto: Foto: 5º BPM / divulgação)

Além de manter a namorada de 17 anos presa por 14 dias, o vendedor de 31 anos, preso ontem à tarde pela equipe da Polícia Militar, ameaçava divulgar vídeos íntimos dos dois mantendo relação sexual para forçar a vítima a não fugir da casa dele, localizada na Travessa W, no Jardim Alvorada, em Coxim, distante 260 quilômetros de Campo Grande.

O suspeito será indiciado por quatro crimes: sequestro, cárcere privado, lesão corporal, ameaça, estupro e injúria. Ele passará por audiência de custódia na Justiça hoje ou amanhã, para definir se ficará preso esperando o andamento do inquérito ou se poderá responder em liberdade. 

Conforme a delegada Sandra Regina Simão de Brito Araújo, titular da Delegacia Especializada no Atendimento à Mulher, o suspeito mantinha relacionamento com a adolescente. No dia 27 de agosto, o pais da vítima registrou boletim de ocorrência por abandono familiar, pois a garota havia saído de casa no dia 21 e até então não havia voltado. A família desconfiava que ela estivesse com o rapaz, mas toda vez que iam no local não a encontravam. 

Segundo Sandra, durante o tempo que foi mantida em cárcere na casa, a vítima sofreu violência sexual, violência psicológica e física. "Ela até conseguia sair para ir ao mercado, mas com o consentimento dele. Ele a ameaçava dizendo que se caso fugisse, iria divulgar vídeo íntimo dos dois", disse. 

Ontem, a vítima conseguiu pedir socorro para uma amiga que entrou em contato com os pais da adolescente. A Polícia Militar foi acionada e quando chegou ao local encontrou a garota com várias lesões e nua. Em depoimento, o vendedor negou o crime e disse que tudo foi consentido e que as lesões encontradas no corpo da mulher foi durante o ato sexual. A vítima passou por exame de corpo de delito no Iml (Instituto Médico Legal). 

O vendedor é usuário de drogas e já tem passagem por pertubação de sossego registrado pela ex-mulher. 

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions