ACOMPANHE-NOS    
AGOSTO, DOMINGO  07    CAMPO GRANDE 20º

Interior

Alvejado com 4 tiros, homem foi executado por “perturbar” ex-esposa, diz autor

Assassino confessou o crime, mas por não estar em flagrante, vai responder em liberdade

Por Ana Paula Chuva | 15/06/2022 13:00
Pistola usada no crime foi entregue pelo autor. (Foto: Divulgação | PCMS)
Pistola usada no crime foi entregue pelo autor. (Foto: Divulgação | PCMS)

Arildo Cardoso Silva, 42 anos, confessou ser o responsável pela morte de Marcelino Aparecido de Brito, 41 anos, assassinado a tiros na última sexta-feira (10), dentro da casa onde morava em Itaquiraí, cidade a 405 quilômetros de Campo Grande.

A vítima estava na sala de casa quando o autor efetuou disparos, por volta das 16h05. A porta foi alvejada por 10 tiros de pistola 9mm e a vítima atingida por quatro, na cabeça, tórax, braço e quadril.

Conforme o site Tá na Mídia Naviraí, as investigações apontavam que o crime teria motivos passionais. O autor então foi identificado e interrogado na Delegacia de Polícia Civil da cidade, onde afirmou que Marcelino estaria “perturbando” sua atual companheira, que seria ex-esposa da vítima.

Em depoimento, Arildo confessou o crime e alegou que foi até a casa da vítima “tirar satisfação” e foi ameaçado por Marcelino. Com isso ele tentou entrar na casa e começou a efetuar os disparos.

O homem se apresentou com um advogado e entregou a pistola 9 mm usada no crime. No entanto, por não estar em situação de flagrante, foi ouvido e liberado para responder pelo crime em liberdade.

Nos siga no Google Notícias