ACOMPANHE-NOS    
JANEIRO, TERÇA  19    CAMPO GRANDE 25º

Interior

Ao comentar greve, deputado diz que Délia vendeu ilusão para ser eleita

Por Helio de Freitas, de Dourados | 08/09/2017 11:13
Geraldo Resende afirmou hoje que servidores embarcaram em discurso feito para ganhar eleição (Foto: Arquivo)
Geraldo Resende afirmou hoje que servidores embarcaram em discurso feito para ganhar eleição (Foto: Arquivo)

O deputado federal Geraldo Resende (PSDB) disse hoje (8) que a prefeita Délia Razuk (PR) vendeu ilusão sobre a real situação financeira do município para ganhar a eleição no ano passado em Dourados, cidade a 233 km de Campo Grande. O tucano também disputou a eleição municipal de 2016 e ficou em segundo, por uma diferença de 3.100 votos.

“Se fez um discurso para ganhar eleição e hoje a realidade é outra. Como eu já tinha dito nos debates eleitorais que não seria fácil e precisava ter um olhar bastante atento com as demandas dos servidores e com a situação do tesouro municipal. Se vendeu ilusão e agora essa realidade está se tornando cruel”, afirmou Geraldo, ao comentar a greve e os protestos de educadores.

Segundo ele, agora a prefeita precisa tomar medidas duras para não piorar a situação financeira do município, “que está inviabilizado por heranças negativas das administrações passadas”.

Para o deputado tucano, a única saída é o diálogo, para não prejudicar o ano letivo. A greve dos educadores começou no dia 21 de agosto de forma parcial, mas nesta semana várias escolas suspenderam totalmente as aulas em apoio ao movimento.

Agressão em desfile – Geraldo apontou “radicalismo” do movimento grevista e criticou a suposta agressão a uma professora durante o desfile de ontem na Avenida Marcelino Pires. “Um absurdo, quem deveria dar exemplo agredir uma servidora, agredir uma mulher, uma coisa vergonhosa”, afirmou o tucano se referindo ao episódio envolvendo o sindicalista Joacir Rodrigues, diretor do Sindicato dos Bancários, que foi acusado de agredir a professora Tatiane Silveira Doffinger.

O caso foi parar na delegacia de polícia e um boletim de ocorrência foi registrado com o vias de fato. Rodrigues disse ontem ao Campo Grande News que apenas esbarrou na servidora e disse que a denúncia foi uma armação para enfraquecer o protesto “Grito dos Excluídos”.

A reportagem procurou a assessoria da prefeita Délia Razuk, que nãos e manifestou sobre as palavras do deputado tucano.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário