A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 18 de Agosto de 2018

16/11/2015 15:19

Após 13 dias em greve, petroleiros aceitam acordo e retornam aos trabalhos

Mariana Rodrigues
A greve durou 13 dias em Três Lagoas e chegou ao fim hoje após o sindicato aceitar o acordo coletivo. (Foto: Divulgação)A greve durou 13 dias em Três Lagoas e chegou ao fim hoje após o sindicato aceitar o acordo coletivo. (Foto: Divulgação)

Após várias reuniões entre o Sindipetro SP (Sindicato Unificado dos Petroleiros do Estado de São Paulo) e a Petrobras, os petroleiros da Usina Termoelétrica Luís Carlos Prestes em Três Lagoas, distante a 338 km de Campo Grande, aceitaram o acordo coletivo e retornaram aos trabalhos na manhã desta segunda-feira (16).

A greve durou 13 dias, mas segundo o diretor do Sindipetro, Gilmar Silva, caso a empresa não cumpra com o que foi acordado, a paralisação pode voltar a qualquer momento. "Voltamos às atividades, mas estamos em estado de greve ainda, pois temos alguns pontos que precisam ser acertados com a empresa", conta.

Segundo Gilmar, na proposta feita pela Petrobras, a maioria das reivindicações foram atendidas, porém há algumas que ainda precisam ser acertadas com a empresa.

Cerca de 80% dos funcionários, entre próprios e terceirizados, da termoelétrica Luís Carlos Prestes aderiram a greve. A paralisação começou em todo o Brasil no dia 1º de novembro. Já os trabalhadores da Usina em Três Lagoas aderiram a greve a partir do último dia 4.

A greve teve início após a categoria reivindicar o reajuste de salários e protestar contra o plano de venda de ativos da estatal. Além disso, pediam melhorias no controle da segurança do trabalho, assim como a retomada das obras da UFN3, entre outras reivindicações.

A UFN 3 em Três Lagoas tinha previsão inicial de ser concluída em 2014, mas a obra parou em novembro daquele ano.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions