ACOMPANHE-NOS    
MAIO, QUINTA  26    CAMPO GRANDE 22º

Interior

Após encontrar cela "VIP", Paraguai fecha presídio e transfere 430 detentos

Narcotraficante foi flagrado em cela com a namorada, Mirna Keldryn, filha do prefeito interino de Pedro Juan

Por Dayene Paz | 15/10/2021 07:47
Faustino Aguayo e a namorada observam revista em cela, que mais parece suíte de hotel. (Foto: Divulgação)
Faustino Aguayo e a namorada observam revista em cela, que mais parece suíte de hotel. (Foto: Divulgação)

Após encontrar cela de luxo na Penitenciária Regional de Pedro Juan Caballero, cidade que faz fronteira com Ponta Porã, o Ministério da Justiça do Paraguai decidiu fechar o presídio e irá transferir mais de 430 presos considerados de alta periculosidade, integrantes de facções criminosas ligadas ao crime organizado.

São, ao todo, 868 internos, sendo que a metade será transferida. Segundo anúncio da ministra Cecília Perez, nesta quinta-feira (14), também haverá mudanças na unidade prisional, que não receberá novos detentos.

A decisão foi tomada após uma operação no presídio que encontrou uma cela VIP, que mais parecia um quarto de hotel, com direito a TV, cama box e até armários embutidos. Os policiais também apreenderam três celulares, além de um bloco de anotações do criminoso.

Na cela, o narcotraficante Faustino Román Aguayo Cabañas foi flagrado com a namorada, Mirna Keldryn Romero Lesme, de 22 anos, filha do prefeito interino de Pedro Juan.

Policiais vasculharam cela onde traficante e namorada foram encontrados. (Foto: ABC Color)
Policiais vasculharam cela onde traficante e namorada foram encontrados. (Foto: ABC Color)

Investigação - O casal foi flagrado durante a investigações sobre o suposto envolvimento de Faustino Román com o ataque que terminou com a morte de 4 pessoas, em Pedro Juan Caballero. Entre as vítimas, estava a filha do atual governador de Amambay Ronald Acevedo, Haylee Carolina Acevedo Yunis, de 21 anos.

Além da guerra entre facções, a polícia paraguaia também suspeita de motivação passional para a execução onde Mirna Keldryn seria pivô e Faustino Román o mandante. Osmar Vicente Álvarez Grance, 29, o “Bebeto”, que também foi morto na chacina, já foi namorado de Mirna.

Além da filha do governador, morreram no ataque Osmar Vicente Álvarez Grance, o “Bebeto”, e as estudantes de medicina Rhamye Jamilly Borges de Oliveira, 18, e Kaline Reinoso de Oliveira, 22, que morava em Dourados.

Nos siga no Google Notícias