ACOMPANHE-NOS    
JUNHO, QUINTA  30    CAMPO GRANDE 15º

Interior

Bandidos do PCC usaram 30 fuzis em ataque para tentar resgatar “Bonitão”

Polícia vai usar cápsulas e projéteis recolhidos no local para tentar elucidar execuções

Por Helio de Freitas, de Dourados | 11/01/2021 13:41
Momento em que Giovanni era expulso do Paraguai (Foto: El Nuevo Diário)
Momento em que Giovanni era expulso do Paraguai (Foto: El Nuevo Diário)

Foram divulgadas na tarde desta segunda-feira (11) as primeiras imagens do ataque promovido por bandidos do PCC (Primeiro Comando da Capital) para tentar resgatar da prisão o líder da facção na fronteira, Giovanni Barbosa da Silva, 29, o “Bonitão”. O atentado ocorreu na madrugada de ontem em Pedro Juan Caballero, cidade vizinha de Ponta Porã (MS), a 323 km de Campo Grande.

Captadas por câmeras de segurança, as imagens mostram vários homens armados com fuzis nas imediações da sede do Departamento de Investigações da Polícia Nacional, para onde Giovanni foi levado após ser preso horas antes em uma caminhonete blindada. Ele e dois seguranças estavam armados com fuzis.

Veja o vídeo:

Policiais paraguaios recolheram centenas de cápsulas deflagradas e projéteis de fuzil alojados nas paredes da delegacia. O material vai ser periciado e a polícia espera encontrar provas ligando o armamento a execuções recentes ocorridas na Linha Internacional.

A polícia espera encontrar ligação dessas armas à chacina de quatro homens no final de novembro passado. As vítimas, ligadas ao narcotraficante Fahd Jamil, o “Fuad”, foram enterradas em uma cova rasa no meio da mata, a 15 km do centro de Pedro Juan Caballero.

O número exato de bandidos que participaram do ataque ainda é desconhecido, mas com base nas imagens os policiais estimam em pelo menos 40 pessoas. Segundo a polícia paraguaia, ao menos 30 fuzis foram usados. Os criminosos também usavam coletes à prova de bala e alguns tinham capacete antibalístico.

Além da grande quantidade de cartuchos recolhidos pelos policiais, parte das cápsulas foi levada por moradores vizinhos da delegacia, como lembrança do ataque que rompeu o silêncio da madrugada com uma hora de intenso tiroteio.

Giovanni Barbosa da Silva, o “Bonitão”, líder do PCC na fronteira (Foto: Divulgação)
Giovanni Barbosa da Silva, o “Bonitão”, líder do PCC na fronteira (Foto: Divulgação)

Coringa bonitão – Natural de São Paulo, onde é conhecido como “Coringa”, Giovanni Barbosa da Silva foi expulso ainda ontem do Paraguai e entregue imediatamente à Polícia Federal brasileira. Segundo a PF, Giovanni era foragido da Operação Exílio, deflagrada em junho de 2020 com o objetivo de desarticular organização criminosa voltada ao tráfico internacional de drogas e armas de fogo do Paraguai para o Brasil.

No dia 30 de novembro do ano passado, o Campo Grande News revelou que Giovanni era o novo chefe da facção em Pedro Juan Caballero. A reportagem, com nome e foto do bandido, causou reboliço na fronteira e “Bonitão” ficou alguns dias sumido de Pedro Juan Caballero.

De volta à Linha Internacional para continuar conduzindo os projetos da facção, Giovanni e dois seguranças foram parados por policiais paraguaios por volta de 22h de sábado (9), na Laguna Ponta Porã, ponto turístico de Pedro Juan Caballero.

Eles se negaram a sair da caminhonete blindada, mas foram retirados à força. No veículo foram encontrados dois fuzis. No caminho até a delegacia, Giovanni teria ameaçado os policiais, afirmando que seria resgatado pelos comparsas.

Quando a quadrilha chegou, já na madrugada, os policiais estavam preparados. Apesar do poderio bélico dos bandidos, a polícia conseguiu evitar o resgate porque tinha mais munição.

Nos siga no Google Notícias