A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 14 de Dezembro de 2017

23/03/2016 10:12

Câmara de vereadores paga R$ 32 mil a servidora no mês e gera suspeitas

Conforme Tadeu Vieira (PDT) servidora recebeu as férias junto com o salário e diz que funcionária trabalha de segunda a segunda

Renata Volpe Haddad
Segundo presidente da Câmara, salário de R$ 32 mil foi pago junto com as férias da servidora. (Foto: Portal da Transparência)Segundo presidente da Câmara, salário de R$ 32 mil foi pago junto com as férias da servidora. (Foto: Portal da Transparência)

A diretora financeira da Câmara de Vereadores de Corumbá, distante 419 km de Campo Grande, recebeu em março de 2015, o salário de R$ 32 mil. O alto valor chamou a atenção pelo fato da servidora municipal receber a quantia em um único mês.

Conforme informações do site Diário Corumbaense, o salário base da funcionária é de R$ 8 mil, podendo ser concedida gratificação de até 150%, ou seja, mais R$ 12 mil a este título, totalizando R$ 20 mil.

Formada em Ciências Contábeis e Geografia, e pós-graduada em Gestão Pública e Planejamento Urbano e Regional, a funcionária que não teve o nome divulgado, é responsável pelas funções de suporte administrativo e financeiro, além do departamento de Recursos Humanos.

Durante coletiva de imprensa concedida ontem (22), a justificativa do presidente da Câmara, Tadeu Vieira (PDT) é que a funcionária recebeu as férias, junto com o salário.

Vieira alegou que constitucionalmente, já existe a súmula e jurisprudência do Supremo Tribunal Federal que quando o servidor público contratado tem férias acumuladas ele pode receber junto com o salário e foi o que aconteceu no caso dela.

"A servidora é diretora financeira da Câmara, trabalha de segunda a segunda, incluindo finais de semana. Na época, a única coisa que houve é que não demonstraram no Portal da Transparência do Legislativo, como ela ganhou os R$ 32 mil, mais os adicionais de férias", explicou.

Ele reiterou que não existe nenhum servidor da Câmara Municipal de Corumbá ganhando R$ 32 mil. “É importante frisar que se entrar agora no Portal da Transparência vão observar que o salário dela não é esse. Isso aconteceu no período das férias e poderá voltar a acontecer porque ela trabalha de segunda a segunda, não tem recesso porque tem que fazer pagamentos de funcionários, de vereadores, de assessores, então nós precisamos dela 24 horas por dia. Tem final de semana que ela trabalha no sábado e no domingo para poder atender”, justificou o presidente.

Não haverá corte de gastos – O presidente afirmou ainda, que a Câmara não vai dar gratificações em 2016 aos seus funcionários para economizar. Porém, não irá cortar cargos.

Frisou também que há alguns meses não tem liberado diárias. “Tudo o que fazemos dentro da Câmara está dentro da Lei de Responsabilidade Fiscal, mas agora eu não posso simplesmente acabar com cargos porque temos funcionários eficientes”, afirmou.

Ele admitiu que há funcionários efetivos realmente ganhando muito bem, mas o salário deles está amparado pela lei. O presidente acredita que a redução financeira em 2016 será boa.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions