ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
JUNHO, QUINTA  13    CAMPO GRANDE 23º

Interior

Casa terapêutica é interditada por ordem judicial em Selvíria

Após vistoriar local, Ministério Público de MS conseguiu decisão liminar para fechamento

Por Cassia Modena | 19/05/2024 18:53
Imagem aérea de Selvíria, localizada na região leste de Mato Grosso do Sul (Foto: Divulgação)
Imagem aérea de Selvíria, localizada na região leste de Mato Grosso do Sul (Foto: Divulgação)

A casa terapêutica Ilha de Malta, que fica em Selvíria, foi interditada e terá que ser fechada por ordem judicial. O MPMS (Ministério Público de Mato Grosso do Sul) conseguiu decisão liminar favorável para isso em ação civil pública que questiona a qualidade do atendimento no local.

Os motivos são diversas irregularidades, entre elas a falta de estrutura e equipe de saúde com formação adequada para cuidar e dar assistência; carência ou baixa qualidade de itens essenciais e de higiene pessoal, como desodorantes que venceram em 2019 e eram usados ainda; ausência de cosméticos de uso individual; acessibilidade precária; e escassez de alimentos, sendo que havia alguns vencidos também.

O órgão constatou os problemas indo até do local. Além deles, verificou que os residentes não faziam qualquer atividade de lazer, cultural e educativa, nem se envolviam com a comunidade.

Outra conduta questionada, foi a casa "misturar" idosos, pessoa com deficiência, pessoa com transtorno mental, pessoa com dependência química em um mesmo ambiente, recebendo o mesmo tratamento, "não atendendo às normativas técnicas pertinentes ao serviço", segundo o MPMS. Para completar, o local estava funcionando com licenças vencidas.

Prefeitura - O Ministério Público argumentou na ação que houve descaso e omissão da Prefeitura de Selvíria, ao não tomar medidas que interrompessem o serviço.

Assim, o Município terá o prazo de 30 dias para retirar de lá os acolhidos e transferi-los para instituições adequadas às necessidades especiais de cada um, ou devolvê-los ao convívio familiar, quando for o caso.

Caso a prefeitura e a Ilha de Malta descumpram a decisão, deverão pagar multa de R$ 10 mil por dia.

Receba as principais notícias do Estado pelo Whats. Clique aqui para acessar o canal do Campo Grande News e siga nossas redes sociais.

Nos siga no Google Notícias