A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 22 de Outubro de 2019

12/08/2019 10:39

Cesta básica tem queda de 7,81%, mostra pesquisa de alunos da UFGD

No mês passado, cesta básica foi de R$ 374,20, equivale a 37,49% do salário mínimo vigente no país

Helio de Freitas, de Dourados
Preço do pão francês se mantém estável desde maio em Dourados (Foto: Dourados News)Preço do pão francês se mantém estável desde maio em Dourados (Foto: Dourados News)

Pesquisa feita por acadêmicos do curso de ciências econômicas da UFGD (Universidade Federal da Grande Dourados) mostra que o valor da cesta básica teve queda de 7,81% em julho na comparação com o mês anterior. O levantamento divulgado hoje (12) foi feito entre a última semana de julho e a primeira semana de agosto.

Os alunos levam em conta a cesta básica definida pelo Dieese (Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos), formada por açúcar, arroz, banana, batata, café, carne, farinha de trigo, feijão, leite, margarina, óleo de soja, pão-francês e tomate.

Em junho, a cesta básica custava R$ 405,92, 40,67% do salário mínimo de R$ 998,00. Já no mês passado, o trabalhador douradense teve de destinar R$ 374,20, o equivalente a 37,49% do salário mínimo.

Nessa pesquisa, a cesta básica douradense superou os preços verificados em duas capitais, Salvador (BA) e Aracaju (SE).

O trabalhador douradense teve de trabalhar 82 horas e 29 minutos para pagar a cesta básica em julho. No mês anterior, foram necessárias 89 horas e 29 minutos.

O ganho no poder de compra do salário em julho ocorreu devido à queda dos preços. Dos 13 produtos que compõem a cesta básica, apenas quatro apresentaram aumento considerado inexpressivo. O produto que teve a maior elevação foi o café, com 1,53%. O arroz aumentou 1,36% e o açúcar 1,01% de aumento.

Oito produtos diminuíram de preços em julho, com destaque para a batata, com queda acentuada de 39,22%, o tomate 23,83%, a banana 9,32%.

Pelo quarto mês consecutivo após forte elevação nos primeiros três meses do ano, o feijão teve queda de preço e ficou 13,18% mais barato em julho. A manteiga ficou 7,84% e o leite 6,01%.

Já o pão francês fechou o mês de julho sem nenhuma variação de preços se compararmos com junho, da mesma forma como havia ocorrido no mês anterior em comparação a maio.

“O pão francês chama a atenção. Apesar das oscilações da moeda nacional perante o dólar, permanece estável, já que a farinha de trigo, matéria-prima principal para sua elaboração, é importada”, afirma o professor Enrique Duarte Romero, responsável pela pesquisa.

Segundo ele, a diferença de preços entre um supermercado e outro não foi expressiva em julho. No supermercado que praticou o preço mais elevado a cesta custou R$ 397,43. A mais barata foi encontrada a R$ 344,47 com os mesmos produtos, diferença de 15,37%.

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions