ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
JUNHO, QUINTA  20    CAMPO GRANDE 32º

Interior

Condenados por estupro que compartilhavam conteúdo de abuso infantil são presos

Segundo a investigação, dois presos do regime semiaberto disponibilizavam pornografia infantil em grupos

Por Dayene Paz | 28/05/2024 12:17
quPolicial federal checando computador de investigado em uma das operação de combate ao abuso sexual infantil. (Foto: Arquivo/Campo Grande News)
Policial federal checando computador de investigado em uma das operação de combate ao abuso sexual infantil. (Foto: Arquivo/Campo Grande News)

Dois homens condenados por estupro de vulnerável e que, inclusive, cumprem pena pelo crime, foram alvos de uma operação da Polícia Federal, deflagrada na manhã desta segunda-feira (27), contra abuso sexual infantil em Mato Grosso do Sul. Eles disponibilizavam em grupos na internet conteúdo de abuso sexual de crianças e adolescentes.

A primeira fase da operação foi realizada em Corumbá, quando materiais de abuso foram apreendidos. No decorrer das investigações, foram levantados elementos que levaram a deflagração de outras fases da operação Nicolau. Desta vez, na terceira fase, foram cumpridos, em decisão da 3ª Vara Crime da Comarca de Campo Grande, dois mandados de busca domiciliar e dois de prisão preventiva, todos na Capital.

"As investigações apontaram que dois internos do sistema prisional, que se encontravam em regime semiaberto, armazenavam material contendo vídeos e imagens pornográficas e sexuais envolvendo crianças e adolescentes, bem como disponibilizavam em grupos destinados a essa finalidade", disse a PF em nota.

Cumpridos os mandados, agora, os dois investigados retornarão ao cumprimento das penas "além de serem responsabilizados pelos crimes de armazenamento e disponibilização de material pornográfico, previsto no Estatuto da Criança e do Adolescente, cujas penas máximas chegam a 10 anos", finaliza a Polícia Federal.

Receba as principais notícias do Estado pelo Whats. Clique aqui para acessar o canal do Campo Grande News e siga nossas redes sociais.

Nos siga no Google Notícias