A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 22 de Outubro de 2019

17/10/2018 15:03

De 1971, Escola JGP ganha a primeira reforma no governo de Reinaldo

Marta Ferreira
Escola Julia Gonçalves Passarinho (JGP) recebe reforma geral do prédio. (Fotos: Divulgação)Escola Julia Gonçalves Passarinho (JGP) recebe reforma geral do prédio. (Fotos: Divulgação)

A reforma e ampliação da tradicional Escola Julia Gonçalves Passarinho (JGP), construída em 1971 como um centro educacional, sintetiza o novo momento da educação na rede estadual de ensino de Corumbá com os investimentos do Governo do Estado na parte estrutural e funcional das 11 escolas. Em três anos e nove meses, foram aplicados mais de R$ 4,9 milhões em melhorias como climatização, reparos e pinturas e construção de quadras de esportes.

A qualidade do aprendizado e autoestima dos 320 alunos da JPG na reestruturação da escola para adaptar-se ao sistema de ensino em tempo integral observa-se no entusiasmo de sua diretora, professora Rosângela do Carmo Leite Olarte. Ela disse que a reforma no prédio, a primeira desde a sua construção, pelo ex-governador Pedro Pedrossian, reflete hoje no aprendizado dos estudantes e na felicidade de toda a comunidade envolvida.

Reforma do refeitório da escola, em Corumbá. (Fotos: Divulgação)Reforma do refeitório da escola, em Corumbá. (Fotos: Divulgação)

“Somos, alunos e professores, gratos ao governador Reinaldo Azambuja por ter olhado pela nossa educação, em especial a de Corumbá, que há muito não recebia a devida atenção do poder público”, afirmou Rosângela, que trabalha na escola desde 1994. “Estamos muito felizes pelo que ele está fazendo pela escola, contribuindo sobremaneira pela melhoria da educação, pelo futuro desses jovens, que hoje se sentem motivados na sala de aula”, completou.

Melhorou em tudo

A JGP, situada no centro da cidade, está sendo remodelada com os investimentos do Governo do Estado – R$ 1,6 milhão. Todo o prédio está sendo pintado e a escola ganhará um refeitório e cozinha no antigo pátio, uma melhoria substancial para os alunos, que permanecem ali das 7h às 17h, de segunda a sexta-feira. A parte elétrica também está recebendo reparos para suportar o sistema de climatização das salas de aula, a ser instalado.

“A comunidade está enaltecida e temos observado o crescimento dos alunos, mais focados e empenhados”, observa a diretoria, citando a melhoria do rendimento escolar e o envolvimento dos estudantes em projetos científicos que vem se destacando em feiras e exposições. “O melhor de tudo foi tirar esses alunos da rua, hoje são preparados para o mercado de trabalho e para ingressar em uma universidade”, destacou Rosângela Olarte.

Escola indígena

Para 2019, a direção da JGP projeta a reforma do anfiteatro e da quadra de esportes, compromisso assumido pelo governador Reinaldo Azambuja. Outra escola que recebeu forte ação foi a João Leite de Barros, onde foram investidos R$ 1,4 milhão na reforma do prédio e climatização das salas de aula. A Escola João Quirino de Carvalho, na aldeia dos índios guató, ganhou três novas salas de aula, dois alojamentos e um refeitório, ao custo de R$ 772 mil.

Diretora e comunidade estudantil da escola JGP. (Fotos: Divulgação)Diretora e comunidade estudantil da escola JGP. (Fotos: Divulgação)
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions