A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 18 de Agosto de 2019

03/04/2019 16:03

Délia diz que Geraldo confunde população e reacende rivalidade política

Em nota enviada pela assessoria de imprensa, prefeita de Dourados contesta notícia sobre repasse de R$ 8,4 milhões para a saúde

Helio de Freitas, de Dourados
Délia partiu para o ataque contra Geraldo Resende e o acusa de instaurar crise entre prefeitura e governo (Foto: Divulgação)Délia partiu para o ataque contra Geraldo Resende e o acusa de instaurar crise entre prefeitura e governo (Foto: Divulgação)

Durou pouco a trégua política entre a prefeita de Dourados Délia Razuk (PR) e o secretário estadual de Saúde Geraldo Resende (PSDB), adversários na disputa pela prefeitura em 2016. Nesta quarta-feira (3), Délia acusou o rival político de confundir a população sobre repasse de dinheiro para a área de saúde e questionou até números dos atendimentos do Hospital Regional de Cirurgias da Grande Dourados.

“Ao divulgar que investiu R$ 8 milhões na Saúde de Dourados durante o primeiro trimestre de 2019, a Secretaria Estadual de Saúde criou um clima de mal-estar político e acabou confundindo a população”, diz nota enviada pela assessoria de imprensa da prefeitura aos veículos de comunicação de Mato Grosso do Sul.

A assessoria de Délia Razuk continua: “se o leitor se apegar apenas a manchete divulgada pela pasta, a impressão que dá é que os R$ 8 milhões acabam definitivamente com os problemas na saúde. A ideia que a matéria quis passar é que este volume de recursos foi depositado na conta da prefeitura em apenas um dia, o que não é verdade”.

De acordo com a prefeitura, o dinheiro anunciado neste primeiro trimestre (R$ 8,4 milhões, segundo informou a assessoria de Geraldo Resende no dia 29 de março) foi para atender demandas do hospital regional e para pagar contratos de locação de equipamentos que o governo do Estado cedeu para o Hospital da Vida, UPA (Unidade de Pronto Atendimento) e Clínica da Mulher.

“Os R$ 8 milhões não foram destinados para a atenção básica nem para a manutenção do Hospital da Vida e muito menos para custear a realização de cirurgias de alta complexidade, que fica por conta da Secretaria Municipal de Saúde”, afirmou a prefeitura.

Sem citar o nome de Geraldo Resende, Delia Razuk afirmou que o comportamento do secretário de Saúde “ao fazer este tipo de divulgação” não contribuiu para a solução dos problemas enfrentados na área de saúde.

A prefeita também questiona os números sobre os atendimentos no hospital de cirurgias. A Secretaria Estadual de Saúde informou que foram feitas 1.800 consultas e 1.133 cirurgias de média complexidade, ou seja, 22 consultas por dia ou seis cirurgias diárias.

“Apenas para exemplificar, a UPA de Dourados realizou em apenas um dia, esta semana, quase 800 consultas, mais que o hospital regional faz em um mês de atendimento”, afirma a assessoria de Délia Razuk.

A prefeita ainda acusa Geraldo Resende de má intenção ao “confundir a cabeça das pessoas” sobre o dinheiro destinado à saúde. “Dourados atende uma população de quase um milhão de habitantes de 35 municípios. Não é justo que um representante do governo do Estado vá à imprensa querendo criar problemas políticos e instaurar crises institucionais entre a prefeitura e o governo do Estado”, afirma Délia Razuk.

Geraldo – A reportagem procurou a assessoria de imprensa da Secretaria de Saúde no período da manhã desta quarta-feira e ainda aguarda uma posição de Geraldo Resende.

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions