A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 16 de Outubro de 2019

26/09/2019 20:37

Denúncia revela falta de efetivo para vigiar maior presídio de MS

Apenas 3 policiais vigiavam uma das 4 torres da penitenciária onde estão mais de 2.600 presos

Adriano Fernandes e Helio de Freitas
Corda improvisada que foi amarrada sobre o muro do presídio. (Foto: Direto das Ruas) Corda improvisada que foi amarrada sobre o muro do presídio. (Foto: Direto das Ruas)

O baixo efetivo de agentes fazendo a escolta da PED (Penitenciária Estadual de Dourados), pode ter favorecido a fuga de presos, no começo da noite desta quinta-feira (26). Conforme apurado pela reportagem apenas 3 policiais faziam a segurança de uma das 4 torres do presídio, onde estão pelo menos 2.600 criminosos.

A falta de agentes fazendo a segurança dos muros e pavilhões da unidade ocorre há dias, mas, especialmente hoje chegou ao estado de calamidade, conforme informações obtidas pelo Campo Grande News. Os detentos então aproveitaram a defasagem de servidores e organizaram a fuga, no começo desta noite.

De dentro do presídio eles teriam usado até uma escada para chegar até o alto do muro e com as chamadas “terezas” - cordas improvisadas com lençóis e camisetas -, concluíram o trajeto até o chão. A fuga ocorreu no “raio 2” da unidade, pavilhão onde ficam presos os integrantes da facção criminosa PCC (Primeiro Comando da Capital).

As informações iniciais são de que apenas um detento teria conseguido fugir, no entanto, o número pode ser maior. Oito teriam sido recapturados enquanto tentavam pular o muro. Localizada no quilômetro 15 da BR-163 em Dourados a PED é considerada uma das penitenciárias mais superlotadas de Mato Grosso do Sul.

 

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions