ACOMPANHE-NOS    
JULHO, QUINTA  29    CAMPO GRANDE 11º

Interior

Diferente da maioria em MS, Chapadão do Sul já retomou aulas presenciais

Os outros 78 municípios do Estado optaram em manter o ensino online durante todo o mês de março

Por Ana Paula Chuva | 25/02/2021 17:35
Escola Municipal Carlos Drummond de Andrade em Chapadão do Sul. (Foto: Teodoro News)
Escola Municipal Carlos Drummond de Andrade em Chapadão do Sul. (Foto: Teodoro News)

Desde o dia 8 de fevereiro os aproximadamente cinco mil alunos da Rede Municipal de Ensino de Chapadão do Sul, cidade a 330 quilômetros de Campo Grande, já retomaram as aulas presenciais, alternando com o sistema online. A cidade está indo na contramão dos outros municípios e do Governo do Estado que decidiram voltar com o ensino híbrido apenas em abril.

De acordo com o prefeito João Carlos Krug (PSDB), a decisão de retomar as aulas com ensino híbrido já em fevereiro, com 50% da capacidade em sala, foi tomada pensando principalmente na saúde mental das crianças que estão há mais de um ano em casa.

“Não podemos cuidar de uma doença e criar outras como transtornos psicológicos nessas crianças. Elas precisam dessa socialização e nós temos medo que a falta disso possa gerar aglomerações em controle, porque elas não aguentam mais ficar em casa”, disse João Carlos.

A cidade conta ao todo com 11 escolas na rede municipal, sendo três unidades da área urbana, cinco creches e três na área rural, que devem voltar apenas na próxima semana também com os mesmos protocolos de biossegurança das outras.

“Nós entendemos que a contaminação das crianças é muito baixa com base nas pesquisas divulgadas, claro que estamos assumindo um risco e uma responsabilidade, mas no final do ano passado tivemos uma experiência com 20% desses alunos que tiveram aulas de reforço e a presença foi de 100% deles, então acreditamos que estamos indo no caminho certo”, declarou.

Além dos quase cinco mil alunos, a rede municipal conta com aproximadamente 500 servidores e para o prefeito seria injusto com outros funcionários da prefeitura manter esses profissionais fora das salas de aula.

“Eles também estão sobrecarregados, mas outros profissionais da prefeitura, como os da saúde, ficaram expostos durante toda a pandemia, achamos injusto com eles. Também é injusto com os alunos já que os das particulares estão tendo aula presencial desde o ano passado”, explicou João Carlos.

João Carlos Krugg durante reunião na Assomasul. (Foto: Prefeitura de Chapadão do Sul)
João Carlos Krugg durante reunião na Assomasul. (Foto: Prefeitura de Chapadão do Sul)

O prefeito também afirmou que há uma preocupação com os pais dessas crianças que há um ano trabalham de forma parcial para cuidar dos filhos que estão em casa. Por isso, decidiram manter a programação e voltar com o sistema híbrido no dia 8 de fevereiro.

Conforme o boletim da SES (Secretaria Estadual de Saúde) nas últimas 24 horas a cidade confirmou 8 novos casos de covid-19 e acumula ao todo 2.260 infectados pela doença com 26 óbitos.

Assomasul - Em reunião na terça-feira (23) na Assomasul Associação dos Municípios de Mato Grosso do Sul) a maioria dos municípios do Estado decidiram manter as aulas online por mais 30 dias e só em abril definir sobre o retorno presencial.

Uma das principais razões é a falta de equipamentos de biossegurança, como máscaras, luvas e álcool em gel. A ideia é de retomada do modelo presencial em abril, tendo até lá, os materiais necessários. As licitações para compra ainda não foram encerradas, segundo os chefes dos executivos municipais.

Além da eleição recente de 38 novos prefeitos, uma vez que não houve tempo suficiente para ter transição de cargos. Foi levantado ainda, durante a reunião, que as aulas voltem somente quando todos os professores estejam vacinados, mas não houve consenso. -

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário