A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 30 de Maio de 2017

16/02/2014 08:00

Durante registro de homicídio, policial “desabafa” contra a segurança

Bruno Chaves

Um investigador da Polícia Civil de Amambai, a 360 quilômetros de Campo Grande, aproveitou o registro de um boletim de ocorrência de assassinato de um jovem de 29 anos para “desabafar” contra a segurança.

No documento policial, ele escreve que recebeu uma ligação do hospital de Coronel Sapucaia. A instituição informava a morte de Getúlio Valdez e acionava a equipe de Amambai porque na cidade em que ocorreu o crime não há plantão da Polícia Civil aos finais de semana.

“Aquela cidade se encontra desguarnecida de policiais civis aos finais de semanas e feriados, o que acarreta uma maior sobrecarga aos policiais dessa delegacia [Amambai], uma vez que já estamos sobrecarregados e os fatos ocorridos no período ora informado têm de ser atendidos pelos policiais dessa delegacia”, escreveu.

Homicídio – Após desabafar no documento, o policial escreveu que a vítima, apesar de ter chegado com vida no hospital, morreu por causa de ferimentos causados por arma branca, mas não detalha as circunstâncias do crime.

O corpo de Getúlio Valdez foi levado ao IMOL (Instituto Médico e Odontológico Legal) de Ponta Porã.

Populares espancam homem suspeito de estuprar menina de cinco anos
Homem de 46 anos, acusado de estuprar uma criança de cinco anos, foi espancado por populares que o seguraram até a chegada da Polícia Militar. O crim...
Dono de bar mata cliente com tiro na cabeça e foge em seguida
Um homem identificado apenas como Fábio, morreu ao ser atingido por um tiro na cabeça, disparado pelo dono de um bar, que já foi identificado pela Po...



nossa vai ser punido por pedir melhores condições de trabalho, onde está a democracia! não é só na polícia, o servidor público em geral está com salário defasado e não tem condições adequadas de trabalho, e mesmo assim ainda conseguem executar seu trabalho
 
djane alves gomes em 19/02/2014 07:51:45
O mesmo ocorre em Terenos/MS, a Polícia Civil conta com apenas um Investigador por vinte e quatro horas de plantão e o mesmo é responsável por todos os atendimentos da unidade, sendo ainda cobrado pela realização de investigações, o que faria sozinho!!!
 
José Ribeiro em 17/02/2014 10:25:00
Quem está fora não tem idéia do caos na segurança pública! Vivem maquiando com belas propagandas enquanto policiais militares e civis, não conseguem fazer serviço de qualidade...e o povo se revolta contra quem menos deve!
 
selma rodrigues em 17/02/2014 09:33:06
O desabafo é legítimo, porém, a atitude do servidor será motivo de sindicância administrativa.
É terminantemente proibido qualquer servidor público reclamar das condições de trabalho, falta de efetivo ou descaso da administração. Isso é passível de punição.
Infelizmente, esse é mais um caso. Para punir o, "aninmus fudendis" da administração é forte.
 
Jair Bastos em 17/02/2014 08:58:24
É para ver que nossa segurança é estratégica. Se na fronteira está assim, calcule o resto.
 
Isaac Damas em 17/02/2014 08:40:31
Coitado desse policial, além de estressado ainda terá que responder sindicancia pois os chefoes da ssp não admitem que nenhum funcionário pense e reclame. Está enrolado esse sujeito.
 
José Carlos em 17/02/2014 08:39:54
Olha Altair Ferreira, infelizmente a população mais carente só quer saber de bolsa isso, bolsa aquilo. Não vou entrar no mérito da discussão.
Mas nós, que percebemos o CAOS tomando conta do Brasil, não conseguimos mais mudar nada com as eleições, uma porque a população carente, que está em maior número, consegue manter esses políticos de "pão e circo" no poder e duas porque todos os políticos são iguais.
Mas chegará um momento que nós, com essa política suja desses governos (Federal, Estadual e Municipal), não teremos mais como "bancar" os impostos altíssimos e, consequentemente, a população carente é a que mais vai sofrer, porque sem os impostos, o governo não poderá mais bancar as "bolsas".
 
Afonso Netho em 17/02/2014 08:34:34
É amigo se fosse só ai em Amambaí e coronel sepucaia..o problema e em todo estado e o piro este governo esta na reta final e nada de resolver isso.
 
celio duarte em 17/02/2014 07:50:51
Agora que o fato se tornou público, este policial está correndo o risco de ser punido ou retalhado pela Administração, pois um "desabafo" como este expõe à opinião pública e à imprensa o que o Governo faz de tudo para esconder ou dissimular, ainda mais em ano eleitoral...
 
Paulo Alfredo Ocampos em 16/02/2014 21:22:55
Infelizmente essa é a mais pura realidade. Seria cômico se não fosse trágico. Todas as instituições do Estado, não só as da segurança pública, estão abandonadas. O governo pode até ter se preocupado com a infraestrutura de transporte e na mudança da matriz econômica do Estado, porém, sacrificou as instituições, principalmente as da segurança pública. É lamentável, pois tínhamos uma expectativa muito grande na atual gestão estadual, que não se concretizou e virou uma grande decepção. Enquanto isso, a politicagem corre solta e os funcionários públicos que querem trabalhar estão desmotivados e pensando seriamente em sair ou aposentar-se antecipadamente, pois estão desiludidos com a politica atual. Como dizia o Mielli: "É de morrer de rir, quando paramos pra pensar no que se passa por aqui."
 
nelson silva em 16/02/2014 13:47:00
Não sei qual a forma de dizer que não tem PM, não tem PF, não tem PRF, não tem POLICIA CIVIL, e ate o EXERCITO ta falindo. Ou não precisa nada disso? Vamos ficar naquela que o cidadão tem que ter consciência? Isso pelo que sei já caiu de moda faz tempo. Acorda segurança!! Tá na hora de se falar uma só língua.
 
Moises Batista em 16/02/2014 12:51:27
isso não é desabafo,é a realidade da segurança no interior só os políticos não querem ver ou não tem competência para resolver,mas pode deixar as eleições estão chegando e nós,enquanto sociedade,lembraremos disso.ACORDA MS.
 
altair ferreira da silva em 16/02/2014 08:31:34
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions