A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 19 de Outubro de 2018

09/08/2018 15:32

Empresa investigada por diplomar jumento premiou políticos de MS

Vereadores e prefeitos estão entre dos agraciados com prêmios entregues por duas empresas investigadas em vários estados

Helio de Freitas, de Dourados
Sidney Foroni, então prefeito de Rio Brilhante, recebeu certificado da UDB em janeiro de 2014 (Foto: Divulgação)Sidney Foroni, então prefeito de Rio Brilhante, recebeu certificado da UDB em janeiro de 2014 (Foto: Divulgação)

Virou escândalo em quase todos os estados nesta semana a distribuição de prêmios de destaque a prefeitos, vereadores e secretários municipais das cidades brasileiras. O caso ganhou repercussão nacional após o programa “Fantástico”, da TV Globo, mostrar que até um jumento de nome Precioso foi inscrito e recebeu o certificado após o pagamento da inscrição, de R$ 1.480.

Entre as empresas que fornecem os certificados mediante pagamento estão o Instituto Tiradentes e a UBD (União Brasileira de Divulgação). Nos últimos quatro anos, as duas empresas premiaram dezenas de políticos sul-mato-grossenses. Foi a UDB que emitiu o certificado para o jumento Precioso como “prefeito de destaque”.

Em Dourados, a 233 km de Campo Grande, as duas empresas já selecionaram políticos para receber o diploma, mas nem todos foram aos eventos para pegar o certificado – geralmente realizados em cidades turísticas do litoral brasileiro.

Os mais recentes condecorados pelo Instituto Tiradentes foram os vereadores Sérgio Nogueira e Marçal Filho (os dois do PSDB) e a presidente da Câmara, Daniela Hall (PSD).

Daniela e Sérgio foram ao seminário realizado em Goiânia, em novembro do ano passado, para receber o prêmio. Os dois gastaram R$ 2.295 em diárias pagas pelo cofre público para receber o certificado. Marçal Filho não participou do evento.

O Instituto Tiradentes e a UBD são empresas independentes, mas usam o mesmo critério para fazer a premiação, ou seja, “quem pagar leva”, segundo o Ministério Público do Rio Grande do Sul, que está investigando o caso.

Vereadores – Nesta semana, Sérgio Nogueira afirmou desconhecer qualquer fraude envolvendo o Instituto Tiradentes e negou ter feito pagamento para receber a premiação. Sobre as diárias, disse que ele e Daniela Hall participaram de um curso com procuradores da Justiça, promovido pelo Tiradentes.

Marçal Filho afirmou não ter recebido qualquer certificado ou convite para o seminário em que o prêmio foi entregue.

Daniela Hall também negou ter comprado o certificado e disse que o único gasto foi com as diárias. Ela disse que ficou sabendo da escolha por carta e que a viagem foi para o seminário citado por Sérgio Nogueira.

Mais premiados – Em junho do ano passado, a União Brasileira de Divulgação premiou a prefeita de Fátima do Sul, Ilda Salgado Machado (PR), reconhecida como um dos cem melhores gestores públicos municipais do país.

Entretanto, a distribuição de certificados pelas empresas citadas na reportagem do “Fantástico” ocorre há vários anos. Em janeiro de 2014, pelo menos 20 prefeitos sul-mato-grossenses foram agraciados com o título da UBD.

Entre eles estava o então prefeito de Rio Brilhante, Sidney Foroni, que foi ao evento da empresa para receber o certificado por ter sido selecionado entre os cem melhores prefeitos do Brasil. Ele também recebeu um troféu, entregue em evento realizado em Recife (PE), no dia 20 de janeiro de 2014.

Após a reportagem do Fantástico, promotores de várias cidades brasileiras prometem investigar as premiações por suspeita de falta de critério técnico para escolher os homenageados e por indício de irregularidade no uso de dinheiro público.

Ao Campo Grande News, a assessoria da prefeita Ilda Machado informou que ela não foi receber a premiação e que vai se manifestar com mais detalhes, em nota oficial.

Sidney Foroni disse que Rio Brilhante foi classificada entre as 100 cidades com melhores critérios de administração e negou uso de dinheiro público para obter o prêmio. “Devem verificar com a UBD quais foram os critérios usados e a forma de pesquisa e levantamento de dados que elegeram os 100 municípios, mas lembro que envolvia equilíbrio fiscal, atendimento à LRF, investimentos e satisfação do cidadão”.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions