A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 20 de Maio de 2019

15/02/2019 17:05

Ex-tenente que furtou corpo foi expulso da Polícia Militar há 21 anos

A decisão de exclusão foi publicada no Diário Oficial em 1998, confirmou a assessoria de comunicação da corporação

Guilherme Henri e Izabela Saches
Foto de José Gomes Rodrigues exposta em coletiva nesta manhã (Foto: Henrique Kawaminami)Foto de José Gomes Rodrigues exposta em coletiva nesta manhã (Foto: Henrique Kawaminami)

Apontado pela polícia como responsável pelo furto do cadáver da ex-namorada, José Gomes Rodrigues, de 57 anos, foi expulso da Polícia Militar de Mato Grosso do Sul há 21 anos. O motivo se perdeu no tempo e nem o Comando da PM respondeu às solicitações do Campo Grande News sobre o que levou à expulsão dos quadros da corporação.

A decisão foi publicada no Diário Oficial em 1998, confirmou a assessoria de comunicação da corporação. José tentou recorrer da decisão em 2009, mas teve recurso negado pela Justiça. "Após o fato, deixa de existir qualquer relação entre a pessoa citada e a Polícia Militar", destacou a assessoria por meio de nota.

Obcecado - Nesta semana, José voltou à mira da polícia. Ele é ex-namorado de Rosilei Potronieli, a qual foi morta a facadas depois de discutir em um bar de Terenos.

Definido como “obcecado” pela vítima, o ex-tenente foi ao cemitério de 2 Irmãos do Buriti e com a ajuda de um primo furtou o cadáver da amante na madrugada desta terça-feira (12).

O corpo só foi encontrado ontem (14) à noite enterrado em chácara na Capital depois que o primo resolveu indicar o lugar à polícia. O suspeito continua foragido.

O motivo para o furto do corpo, conforme o primo, era de que Rosilei e José tinham um “pacto de amor”, onde quem morresse primeiro o parceiro buscaria o corpo e o enterraria o mais perto possível.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions