ACOMPANHE-NOS    
AGOSTO, QUINTA  18    CAMPO GRANDE 16º

Interior

Festa de 240 anos de Miranda tem desfile, torneio e shows nesta segunda

Programação começou 7 de julho e segue até dia 29 com cavalgada, inauguração de obras e disputa de esportes

Por Danielle Valentim | 16/07/2018 07:09
Até o dia 29 serão realizados inaugurações de obras, Cavalgada Ecológica e o disputado torneio de sinuca e truco no ginásio de esportes, dentro da 36ª Mirancopa. (Foto: Divulgação)
Até o dia 29 serão realizados inaugurações de obras, Cavalgada Ecológica e o disputado torneio de sinuca e truco no ginásio de esportes, dentro da 36ª Mirancopa. (Foto: Divulgação)

A festa do aniversário de 240 anos de Miranda, a 201 km de Campo Grande, continua nesta segunda-feira (16) com uma extensa programação. A comemoração teve início no dia 7, com eventos esportivos, entrega de obras, homenagens e shows musicais. A agenda prossegue até 29 de julho com torneio de sinuca e truco.

Nesta segunda, os eventos iniciaram às 6h com a tradicional Alvorada, com passeio pelas ruas da cidade. Às 8h está previsto o campeonato de futebol amistoso, no Piranhão e, às 9h, o hasteamento de bandeiras na Praça Agenor Carrilho.

Também na praça, estão programados o Desfile Cívico Escolar, para 16h, e show pirotécnico às 19h. Já o show com Conrado e Aleksandro acontece às 23h, no parque de exposições.

Até o dia 29 serão realizados inaugurações de obras, Cavalgada Ecológica e o disputado torneio de sinuca e truco no ginásio de esportes, dentro da 36ª Mirancopa.

História - Miranda é um dos municípios mais antigos de Mato Grosso do Sul. Foi fundado em 1778 a partir da construção do Presídio Nossa Senhora do Carmo do Rio Mondego, construído pelo governador-general Caetano Pinto de Miranda atendendo a pedido do então “capitão das conquistas” João Lemes do Prado.

A meta era defender a região contra ataques dos chamados bandoleiros, como eram conhecidos os castelhanos de Assunção.

Em 1835, o local passou a se chamar Nossa Senhora do Carmo de Miranda. Foi em 1857, quando Francisco Rodrigues do Prado conseguiu, por aprovação de lei provincial, transformar a localidade em vila já batizada de Miranda – uma homenagem ao ex-governador que iniciou a construção do presídio.

Em 1865, a Guerra do Paraguai devastou a vila, que foi sendo reconstruída ao longo de sua história.

Nos siga no Google Notícias