ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
ABRIL, SEXTA  12    CAMPO GRANDE 24º

Interior

Funcionário diz que matou patrão porque recebeu cheque cruzado

Gerente de fazenda contou que não recebia há meses e acabou pedindo demissão

Por Ana Beatriz Rodrigues | 29/02/2024 15:54
Facões apreendidos com autores junto a pertences da vítima. (Foto: Divulgação/DOF)
Facões apreendidos com autores junto a pertences da vítima. (Foto: Divulgação/DOF)

David Rodrigues Lima, de 25 anos, acusado de matar o fazendeiro João Luiz Martins Cavalheiro, de 75 anos, com diversos golpes de facão, contou em depoimento que pediu demissão da fazenda, pois fazia meses que não recebia e estava até sem comida e quando pediu as contas recebeu cheque cruzado. O crime aconteceu na tarde do último domingo (25) na fazenda Relógio, localizada na região do Nabileque, em Corumbá, município que fica a 428 km da Capital.

Em depoimento, o jovem contou que é natural de Santa Catarina e que fazia cerca de três meses que estava trabalhando no local, como gerente. Ainda em depoimento, o funcionário contou que passou alguns dias cobrando o patrão para fazer o acerto das contas, pois queria ir embora da fazenda, sem sucesso.

No dia que pediu demissão, os dois acabaram tendo uma pequena discussão, mas segundo o funcionário, João o mandou terminar o serviço em um trator e garantiu que daria em seguida o dinheiro para ele ir embora.

David disse que quando chegou para pegar o acerto reparou que o cheque era nominal e cruzado e ficou irritado. Ele foi até um boteco próximo à fazenda junto de Alexsandro da Silva Sampaio, funcionário que também foi preso suspeito de envolvimento no latrocínio.

Para a polícia, David disse que planejou matar o fazendeiro na volta do bar. Ele chegou na fazenda, encontrou a vítima sentada na varanda. Assim que o fazendeiro o viu, David se levantou e foi em direção dele com um facão e desferiu vários golpes na região do pescoço. Mesmo caído, David continuou a esfaquear a vítima na intenção de “terminar o serviço”.

Após isso, o assassino foi até o quarto da vítima, pegou a chave de uma caminhonete e saiu com Alexsandro. Os dois passaram por audiência de custódia e tiveram a prisão convertida de flagrante para preventiva, pois os dois já tinha passagens por roubo e furto.

Entenda -  Após o crime, ainda durante a noite, a dupla passava pela MS-243 sentido à BR-262 e furou o bloqueio com a caminhonete, mas foi interceptada. Segundo a polícia quando questionado, David confessou que ele e Alexandro eram os autores do assassinato do fazendeiro. Também confirmou que o motivo foi a demissão.

Na caminhonete foram encontrados facões e vários pertences da vítima, como carteira, R$ 225 em dinheiro, R$ 844 em cheque, e um relógio. Os dois ex-funcionários foram presos em flagrante por latrocínio.

Receba as principais notícias do Estado pelo Whats. Clique aqui para acessar o canal do Campo Grande News e siga nossas redes sociais.

Nos siga no Google Notícias