A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017

29/12/2015 12:20

Grupo sem-terra quer presença da imprensa para desbloquear BR-163

Luana Rodrigues
Grupo interditou rodovia com paus e pedras. (Foto: Divulgação)Grupo interditou rodovia com paus e pedras. (Foto: Divulgação)
Conforme CCR, congestionamento chega a dois quilômetros. (Foto: Divulgação)Conforme CCR, congestionamento chega a dois quilômetros. (Foto: Divulgação)

O grupo composto por cerca de 300 pessoas de vários movimentos sem-terra, que está interditando BR-163 desde às 9h desta terça-feira (29), diz que só vai sair da rodovia depois da chegada da imprensa ao local, para mostrar as reivindicações do manifesto. O bloqueio, com paus e pedras, ocorre na altura do km 394 da rodovia, em Nova Alvorada do Sul, distante 120 quilômetros ao sul de Campo Grande.

Conforme Odionei Coutinho da direção da FNL(Força Nacional de Luta) e coalizão de Mato Grosso do Sul, a manifestação de hoje defende como prioridade, a desapropriação imediata de sete áreas no Estado em Nova Alvorada, Mundo Novo, Rio Brilhante, Anastácio, Terenos, Dourados e Douradina.

Ainda segundo Coutinho, o grupo quer a liberação de recursos do Governo Federal para que o programa Fome Zero chegue às famílias dos movimentos de Mato Grosso do Sul e para pagamentos de dívidas do Incra (Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária) no Estado. "Não estamos recebendo alimentos e no Incra não tem nem papel higiênico para os funcionários", disse.

Coutinho afirma que cerca de 2 mil pessoas estão envolvidas na manifestação de hoje, mas não tem ligação com o MST(Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem-terra). "Estamos ocupando a fazenda Esteio em Nova Alvorada do Sul e a antiga fazenda Pipoca, em Rio Brilhante. Se não resolvermos as coisas hoje, vamos trancar a BR -163 inteira de Campo Grande a Mundo Novo", afirma o manifestante.

O grupo afirma que recebeu um documento da CCR MSVia, concessionária que administra a rodovia, e a PRF (Polícia Rodoviária Federal), informando que eles serão multados em R$ 10 mil por dia, caso os manifestantes permaneçam trancando a rodovia. "Então nós vamos trancar todos os pedágios para arrecadar esse valor", ameaçam.

Ao Campo Grande News, a CCR não confirmou o envio do documento, disse apenas que a via está totalmente interditada e o congestionamento chega a 2 quilômetros. Não há previsão de liberação em virtude da manifestação.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions