A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 28 de Maio de 2017

03/02/2014 22:37

Guarda Municipal não tem efetivo para atuar na segurança da população, diz MPE

Zana Zaidan

O Ministério Público Estadual recomendou à prefeitura de Corumbá, a 419 quilômetros de Campo Grande, que não regulamente a lei municipal que atribuirá mais funções à Guarda Municipal. Além de atuar junto ao público, o efetivo trabalharia em conjunto com as demais forças de segurança pública para proteger a população. O Executivo tem dez dias úteis para acolhimento.

Segundo o promotor de Justiça Luciano Anechini Lara Leite da 5ª Promotoria de Justiça da cidade, que assinou a recomendação, “a Guarda Municipal atualmente não tem pessoal suficiente nem mesmo para cuidar dos prédios e áreas municipais, que se o diga para realizar função que não a sua de direito”. Além disso, levou em consideração a necessidade de solução para o problema.

Ainda no entendimento do promotor, a matéria tratada pelo legislativo invade atribuição exclusiva da União para tratar de assuntos relativos à defesa da ordem pública, em infração à Constituição Federal. Com isso, o ele pode ser pessoalmente responsabilizado pelos excessos decorrentes da regulamentação da norma municipal inconstitucional.

Segundo o Promotor, o argumento de que a guarda municipal tem atribuição na defesa do patrimônio e o cidadão é o maior patrimônio do município, alegado por Duarte, não é argumento jurídico nem mesmo tem o condão de alterar o texto constitucional.

Conforme resolução, o MP pode expedir recomendações “devidamente fundamentadas”, visando à melhoria dos serviços públicos e de relevância pública, bem como aos demais interesses, direitos e bens.

Além do Executivo, o promotor encaminhou cópias da recomendação ao Comando da Guarda Municipal, ao Secretário Municipal de Finanças e Administração, ao qual a Guarda está vinculada, ao Comando Geral da Polícia Militar de Mato Grosso do Sul e ao Comando do Interior da Policia Militar.

Revoltado, idoso esfaqueia colega que teria lhe dado um beijo no rosto
Homem de 33 anos foi esfaqueado por um idoso de 68 anos, revoltado com a vítima por ele ter lhe dado um beijo no rosto em um bar de Paranaíba, a 422 ...
Foragido da justiça é encontrado morto com facada no peito em rua
Max Alam Bazan de 42 anos, foi encontrado morto com uma facada no peito esta madrugada pela Rua Alan Kardec em Três Lagoas – a 338 quilômetros de Cam...



Sou de Campo Grande mas sou solidário a GM de Corumbá, vejo esta medida como retrocesso sendo que o caminho natural é que as Guardas Municipais de todo o país se tornem uma força auxiliar as forças policiais, a população só ganha com isto, isto não significa que irá contra a constituição uma vez que não esta clara a atuação da GM no texto assim vejo que a função maior será pela preservação da ordem no âmbito municipal de forma preventiva agindo na fundada suspeita isto pode desafogar a PM para agirem em crimes de maior proporção, uma pena q ainda tenha pessoas que pensam tão pequeno e querem engessar a segurança publica.
 
aureliano sousa em 12/02/2014 09:53:40
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions