ACOMPANHE-NOS    
OUTUBRO, QUINTA  21    CAMPO GRANDE 26º

Interior

Homem é preso após tentar matar ex-mulher em incêndio

Câmeras de segurança flagraram o suspeito próximo da casa da vítima, minutos antes do incêndio

Por Adriano Fernandes | 16/09/2021 22:52
Suspeito sendo colocado na viatura da Polícia Civil. (Foto: Divulgação Polícia Civil)
Suspeito sendo colocado na viatura da Polícia Civil. (Foto: Divulgação Polícia Civil)

Um homem, de 28 anos, foi preso nesta quinta-feira (16), depois de tentar matar a ex-mulher ateando fogo na residência da vítima, em Rio Verde do MT, cidade a 207 quilômetros de Campo Grande. A vítima conseguiu escapar, mas perdeu a maioria dos móveis, além de ter a estrutura do imóvel completamente prejudicada, com risco de desabamentos.

Conforme a Polícia Civil, a vítima compareceu inicialmente na delegacia em duas oportunidades, no início deste mês, onde registrou os crimes de furto e ameaça do ex-marido. Na ocasião, ela solicitou medidas protetivas de urgência previstas na Lei Maria da Penha, na tentativa de afastar o agressor.

Residência da vítima foi completamente destruída. (Foto: Polícia Civil)
Residência da vítima foi completamente destruída. (Foto: Polícia Civil)

Após alguns dias, no entanto, ela foi surpreendida com a sua residência em meio ao fogo. As chamas foram controladas antes de se alastrarem para os vizinhos por testemunhas, que tiveram auxílio do caminhão pipa da prefeitura. A perícia técnica foi acionada na ocasião, constatando sinais de que o incêndio teria sido criminoso.

Toda a investigação apontava para o envolvimento do suspeito, que não aceitava o término do relacionamento e continuava a perturbar a vítima, descumprindo as medidas de restrição impostas pelo juiz. Quando questionado a respeito dos fatos, ele negou ter sido o responsável pelo crime e sustentava que sequer teria se aproximado da casa naquele dia.

Contudo, no decorrer da investigação, o SIG (Setor de Investigação Gerais) conseguiu obter imagens de câmeras de segurança que flagraram o acusado próximo do local do crime, pouco antes do início das chamas, desmentindo o seu álibi apresentado nesta delegacia de polícia. Ele foi preso nesta quinta-feira e vai responder pelos crimes de furto, ameaça, incêndio e descumprimento de medidas protetivas de urgência, cujas penas máximas podem ultrapassar 12 anos de reclusão.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário