A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 24 de Junho de 2017

15/10/2014 12:58

Índios Terenas prestam depoimento sobre violência durante a ditadura

Priscilla Peres

Na sexta-feira (17), índios da etnia Terena, a segunda maior do Estado, vão prestar depoimento a CNV (Comissão Nacional da Verdade) durante a terceira audiência do grupo de trabalho “Graves violações de Direitos Humanos no campo ou contra indígenas”, que será realizada em Aquidauana.

A audiência está marcada para acontecer das 7h30 às 17h30 na na Aldeia Bananal, em Aquidauana - distante 135 km de Campo Grande. Os indígenas irão falar sobre episódios de violência ocorridos antes e durante a ditadura militar, como assassinatos, expulsão de territórios tradicionais e confinamento em pequenas reservas.

A sessão será coordenada pelo doutor em educação Neimar Machado de Souza, professor da UFGD (Universidade Federal da Grande Dourados) e contará com a presença da psicanalista Maria Rita Kehl, membro da CNV e responsável pela apuração de graves violações de direitos humanos contra indígenas e camponeses, além dos procuradores da República Emerson Kalif Siqueira e Marco Antônio Delfino de Almeida.

As duas primeiras tomadas de depoimentos sobre violações de direitos indígenas foram realizadas no final dos meses de fevereiro e abril, na Universidade Federal da Grande Dourados. Na primeira, foram ouvidos indígenas de cinco comunidades guarani e guarani-kaiowá de Mato Grosso do Sul e a segunda contou com a presença das etnias guarani-ñandeva, guarani-kaiowá, terena, kinikinau, ofaié-xavante e guató, todas de Mato Grosso do Sul.

Durante os relatos, os índios contaram os abusos sofridos como assassinatos, remoção forçada ou sob coação de suas terras tradicionais, perseguições, prisões ilegais, estupros, trabalhos forçados ou em condições de semi-escravidão.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions