A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 14 de Outubro de 2019

25/07/2018 11:35

Integrante de quadrilha que aplica golpe na Previdência é preso em MS

Mato-grossense foi preso em Fátima do Sul com vários documentos falsos; ele estava com braço esquerdo engessado, mas não tinha nenhuma fratura

Helio de Freitas, de Dourados
CNHs falsas usadas por golpista preso em Fátima do Sul (Foto: Fátima News)CNHs falsas usadas por golpista preso em Fátima do Sul (Foto: Fátima News)
Cleideci Dias Silva estava com braço engessado, mas não tinha fratura (Foto: Fátima News)Cleideci Dias Silva estava com braço engessado, mas não tinha fratura (Foto: Fátima News)

Um homem preso ontem (24) em Fátima do Sul, a 246 km de Campo Grande, confessou fazer parte de uma quadrilha nacional que aplica fraudes na Previdência Social para receber auxílio doença sem necessidade.

Cleideci Dias Silva, morador em Várzea Grande (MT), estava com o braço esquerdo engessado, mas após ele ser preso e levado ao hospital da cidade, a polícia descobriu que o homem não tinha nenhuma fratura e o suposto ferimento seria usado para mais um golpe contra o INSS.

O golpista foi preso após procurar a delegacia de Polícia Civil de Fátima do Sul para registrar um boletim de ocorrência de extravios de documentos. Ele apresentou uma CNH em nome de Rafael Cavalcante de Carvalho, mas o policial que o atendeu desconfiou da autenticidade do documento.

Ao perceber que o policial estava desconfiado do documento, o homem disse que iria do lado de fora da delegacia fumar um cigarro e desapareceu. O policial acionou a Polícia Militar.

Uma equipe da PM fez rondas na cidade e localizou o suspeito no terminal rodoviário. Ele novamente tentou se passar por Rafael Cavalcante de Carvalho, mas acabou confessando que o documento era falso.

Ele disse que sua função na organização criminosa é fazer perícias com falsas lesões, como a suposta fratura em seu braço esquerdo, ficando com 40% do valor da indenização. O restante ia para a quadrilha.

Cleideci contou que já aplicava o golpe há pelo menos dois anos no Mato Grosso e recentemente começou a atuar também em Mato Grosso do Sul. Segundo ele, o chefe da quadrilha também é de Várzea Grande.

Na mochila do golpista os policiais encontraram seis carteiras de habilitação com dados diferentes, mas com a foto de Cleideci. Também foram encontrados documentos de pericias do INSS e produtos usados para simular fraturas e curativos, como gesso e esparadrapo.

No celular do mato-grossense havia mensagem de texto trocada com um comparsa, combinando golpes em Três Lagoas e Bataguassu. Cleideci Silva foi autuado em flagrante por estelionato.

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions