A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 14 de Dezembro de 2017

24/02/2016 15:24

Investigado por CPI da Creche, ex-secretário falta à sessão para depoimento

Comissão remarcou depoimento de Eri Martinelli para segunda-feira; atual gerente de Educação de Itaporã disse que falta de creche provoca superlotação na única unidade do município

Helio de Freitas, de Dourados
A gerente de Educação Cecília Eberhardt durante depoimento à CPI da Creche (Foto: Itaporã News)A gerente de Educação Cecília Eberhardt durante depoimento à CPI da Creche (Foto: Itaporã News)

Um dos investigados pela CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) que apura a construção de uma creche em Itaporã, a 227 km de Campo Grande, o ex-gerente de Obras do município, Eri Martinelli, não compareceu à sessão marcada para a manhã desta quarta-feira (24). Ele tinha sido convocado pela comissão da Câmara de Vereadores para prestar esclarecimentos, que era o responsável pelo gerenciamento da obra, iniciada em 2010 e deixada pela metade na administração do ex-prefeito Marcos Pacco.

Instalada em novembro do ano passado, a CPI começou a funcionar de fato em fevereiro deste ano e investiga denúncia de desvio de recursos.

O município recebeu R$ 1,2 milhão do FNDE (Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação) e quando Pacco entregou a prefeitura teria deixado R$ 160 mil em caixa, mesmo com apenas metade da obra feita. O ex-prefeito nega irregularidades e diz que houve atraso na liberação dos recursos federais.

“O ex-gerente não compareceu à oitiva de hoje e nem justificou sua falta. O presidente da CPI o reconvocou para segunda-feira (29) às 14h. Caso não compareça novamente, o presidente irá solicitar a condução coercitiva, pois Eri Martinelli vai depor como investigado”, afirmou ao Campo Grande News o relator da CPI, vereador André de Moura Brandão (PHS).

Salas superlotadas – A atual gerente de Educação de Itaporã, Cecília Eberhardt, foi ouvida hoje como testemunha e em mais de uma hora de depoimento afirmou que a falta de conclusão da obra no bairro Santa Terra gerou “prejuízo social incalculável”, pois a cidade só tem uma unidade de educação infantil que enfrenta superlotação, além de uma lista com centenas de crianças esperando vaga.

“Ela disse que se a creche estivesse em funcionamento boa parte do déficit de vagas na educação infantil estaria sanada. Para atender toda a demanda com apenas uma creche no município ocorre uma sobrecarga de trabalho dos servidores e ao mesmo tempo uma superlotação das salas de aula”, afirmou o relator.

Atestado médico – Segundo André Moura Brandão, além de Cecília e do ex-gerente de Obras, deveriam prestar depoimento hoje as arquitetas responsáveis pela fiscalização da construção da creche e pelo fornecimento de informações ao FNDE na gestão de Marcos Pacco, mas as duas entregaram atestado médico e já foram reconvocadas, para depoimento também na segunda-feira.

“O ex-gerente de Obras e a arquiteta Aline Yamada são investigados pela CPI, assim como o ex-prefeito”, afirmou André Brandão. Segundo ele, a CPI ainda não decidiu se vai convocar Marcos Pacco para prestar depoimento.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions