A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 16 de Fevereiro de 2020

13/02/2020 07:11

Jornalista andava tenso e chegou até a se despedir da família, conta a esposa

Promotor de Justiça informou que celular e computador de Leo Veras serão periciados, para descobrir autores de ameaças de morte

Helio de Freitas, de Dourados
Local onde jornalista foi ferido a tiros na noite de ontem por pistoleiros encapuzados (Foto: ABC Color)Local onde jornalista foi ferido a tiros na noite de ontem por pistoleiros encapuzados (Foto: ABC Color)

O jornalista Lourenço Veras, o Leo, morto por pistoleiros na noite de ontem (12) na fronteira, estava tenso nos últimos dias e praticamente se despediu da família, temendo ser assassinado. Foi o que contou a esposa dele ao promotor de Justiça Marco Amarilla, responsável pelas investigações sobre a execução, ocorrida em Pedro Juan Caballero, cidade paraguaia vizinha de Ponta Porã (MS), a 323 km de Campo Grande.

O promotor afirmou ao jornal ABC Color que conversou ontem à noite com a mulher de Leo Veras e com o sogro dele, também presente na casa quando os pistoleiros encapuzados invadiram o local para matar o jornalista.

Segundo Amarilla, embora não tenha confirmado ameaças recentes ao marido, ela disse que ele estava preocupado, tenso, e se despediu da família nos últimos dias, como se já soubesse que seria morto. “Uns dias antes estava muito tenso, nervoso, calado, praticamente se despediu da esposa, da família”, afirmou o promotor.

Marco Amarilla disse que o celular e o computador de Leo Veras foram apreendidos, para serem periciados. A intenção é descobrir as supostas ameaças e tentar identificar os autores.

Lourenço Veras era brasiguaio, como são chamadas as pessoas com dupla nacionalidade na fronteira do Brasil com o Paraguai. Ele jantava com a família por volta de 20h de ontem quando três pistoleiros encapuzados invadiram a casa no Jardim Aurora e o atingiram com vários tiros de pistola 9 milímetros e fuzil.

Os bandidos fugiram no mesmo carro que usaram para chegar ao local, um Jeep Cherokee branco. Leo chegou a ser levado para um hospital particular em Pedro Juan Caballero, mas não resistiu aos ferimentos. O corpo está sendo velado em Pedro Juan Caballero e o enterro será no Cemitério Cristo Rei, em Ponta Porã.

Jornalista Lourenço Veras, o Leo, morto ontem por pistoleiros na fronteira (Foto: Reprodução)Jornalista Lourenço Veras, o Leo, morto ontem por pistoleiros na fronteira (Foto: Reprodução)
Campo Grande News - Lista Vip WhatsApp


Meu caro amigo Lourenso Veras, nosso companheiro LÉO, lamentamos muito a sua morte, pois convivemos pouco mas tivemos bons papos, ao tempo em que desejo todo o conforto a família, sei que vai ter a felicidade de encontrar um outro saudoso amigo e jornalista, o Paulo Rocaro e tenho a certeza que lá no infinito vão preparar belas reportagens.
Descanse na paz do SENHOR.
São os votos do amigo CÍCERO
Espero um dia ser tão idealista e corajoso, quanto voces o foram.
 
Cicero Garcia de Melo em 13/02/2020 17:03:28
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions