A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 14 de Outubro de 2019

29/07/2019 22:42

Juiz espera laudo para marcar júri de homem que matou garoto com um tiro

Ivan Aliffer Albuquerque Rocha pode ser condenado a 40 anos de prisão por homicídio doloso, qualificado por motivo torpe.

Adriano Fernandes
Ivan Aliffer Albuquerque Rocha admitiu o crime. (Foto: Reprodução/Região News) Ivan Aliffer Albuquerque Rocha admitiu o crime. (Foto: Reprodução/Região News)

O MP/MS (Ministério Púbico de Mato Grosso do Sul) denunciou à Justiça, Ivan Aliffer Albuquerque Rocha, 23, que matou com um tiro de espingarda, Luiz Otávio Santana Lima, de apenas 11 anos, em junho deste ano na cidade de Sidrolândia, a 71 quilômetros de Campo Grande.

Ele pode pegar até a 40 anos de prisão, caso seja condenado por homicídio doloso, qualificado por motivo torpe, conforme o site Região News. A denúncia da promotora Clarissa Carfotto Torres foi oferecida no dia 24 de junho e acatada no dia seguinte pelo juiz titular da Vara Criminal, Fernando Freitas.

A justiça aguarda apenas o laudo final da perícia - que na semana passada acompanhou a reconstituição do crime, realizada a pedido da Promotoria -, para poder marcar a data do julgamento.

Frieza - Luís foi morto com tiro no abdômen, no fim do dia 8 de junho na Fazenda Furnas, área rural de Sidrolândia, distante 71 quilômetros de Campo Grande. Ivan havia levado Luís e o irmão da vítima, de 13 anos, para pescar jacaré. O homicídio ocorreu no retorno desse passeio. Antes de perder a consciência, Luís contou que foi obrigado a ajoelhar e rezar, fato também confirmado pelo irmão da vítima.

O menino teria obedecido e rezou, com as mãos para trás. O suspeito, posicionado na frente da criança apontou a arma e disse que o disparo foi acidental. “Ele disse que era só para assustar”, relatou o delegado. Após o disparo, Ivan tentou fugir em meio à vegetação, mas foi contido pelos moradores do entorno.

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions