A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 18 de Outubro de 2019

03/07/2019 15:20

Juiz solta mãe acusada de acobertar agressões contra o filho de 2 anos

Na audiência de custódia, magistrado decretou prisão preventiva do padrasto e proibiu mãe de se aproximar da criança

Helio de Freitas, de Dourados
Emerson de Moura da Silva no momento em que era levado para a delegacia, ontem à noite (Foto: Adilson Domingos)Emerson de Moura da Silva no momento em que era levado para a delegacia, ontem à noite (Foto: Adilson Domingos)

O juiz da 2ª Vara Criminal de Dourados Marcus Vinicius de Oliveira Elias mandou soltar Jaqueline Pereira dos Santos, presa ontem (2) acusada de acobertar os maus tratos praticados pelo marido contra o filho dela, de dois anos de idade.

A liberdade provisória foi determinada na audiência de custódia encerrada há pouco no Fórum da segunda maior cidade de Mato Grosso do Sul. Ela tinha sido autuada em flagrante na 2ª Delegacia de Polícia Civil após ser presa com o companheiro e padrasto da criança, Emerson de Moura da Silva, 34.

Apesar de ficar em liberdade, Jaqueline não poderá se aproximar do filho. O juiz determinou proibição de visita à criança, que se encontra aos cuidados da avó paterna, até a conclusão da ação penal.

Já Emerson Moura da Silva, acusado pela mulher de pisar de propósito na criança por duas vezes, teve o flagrante transformado em prisão preventiva e vai ser levado da carceragem da 1ª Delegacia de Polícia Civil para a PED (Penitenciária Estadual de Dourados). Ele nega as agressões.

Maus tratos – Moradores no Jardim Colibri, região sul da cidade, os dois foram presos após a criança ser internada no Hospital da Vida com fratura no fêmur e na bacia. A suspeita é de que Emerson tenha pisado de propósito no menino na segunda-feira (1º). Hoje o menino foi transferido para a pediatria do HU (Hospital Universitário).

O menino já tinha sofrido maus tratos por parte do padrasto no dia 6 de junho e teve de passar por uma cirurgia após o homem, bêbado, pisar de propósito no pênis da criança e causar corte de 4,5 centímetros. Jaqueline acobertou a agressão.

Ontem de manhã, informados de que o menino estava de novo internado com suspeita de maus tratos, policiais da 2ª Delegacia de Polícia Civil foram até o hospital e encontraram Jaqueline.

Ela contou que Emerson fica muito nervoso por ela ter tatuado no braço o nome do pai do menino. Com ciúmes, desconta nela e na criança. Apesar de denunciar o companheiro, Jaqueline também foi presa acusada de ser conivente com as agressões contra o filho, mas deve sair da prisão ainda hoje.

Jaqueline diz que as agressões recentes ocorreram na casa da sogra após nova discussão motivada pela tatuagem. Jaqueline disse que Emerson a ameaçou para mentir no hospital falando que o menino tinha se machucado ao brincar com o padrasto.

Jaqueline Pereira dos Santos dentro da viatura, na delegacia; solta, está proibida de se aproximar do filho (Foto: Adilson Domingos)Jaqueline Pereira dos Santos dentro da viatura, na delegacia; solta, está proibida de se aproximar do filho (Foto: Adilson Domingos)


Para este tipo de monstro deveria ter a pena de prisão perpétua ou alguém acredita que esse tipo merece viver livre na sociedade. Enquanto, não houver medidas punitiva mais rigorosas contra esse tipo de criminoso, continuaremos a ver todos os dias notícias desse tipo de barbárie. Senhores Deputados Federais e Senadores façam alguma coisa, vai!
 
Ezequiel em 04/07/2019 07:56:45
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions