A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 22 de Novembro de 2017

20/01/2012 08:44

Justiça decreta prisão preventiva de falsificadores de recibos médicos

Francisco Júnior

A Justiça decretou as prisões preventivas de Jailson Souza da Silva, 56 anos, e Walmil Vieira da Rosa, 53 anos, que estavam vendendo recibos médicos para abater IR (Imposto de Renda), em Coxim, cidade distante 260 quilômetros de Campo Grande.

De acordo com o delegado responsável pelo o caso, Amylcar Eduardo Romero, as prisões foram decretadas na tarde de ontem (19). Logo em seguida uma equipe da Polícia Civil foi a pousada onde os dois estavam hospedados, mas eles tinham deixado o local por volta das 12 horas.

Na manhã de ontem (19), Romero foi até Campo Grande, tentar prender os dois em seus endereços. De acordo com o delegado, Jailson fornceceu o endereço da sua ex-mulher, com quem ele não mora há seis anos.

Mesmo assim, Romero encontrou o endereço de Jailson, mas ele não foi encontrado. Rosa passou o endereço correto para a Polícia, mas também não foi encontrado em casa. Com isso, os dois são considerados foragidos da justiça. Os dois vão responder por falsificação de documentos.

O caso - A Polícia Civil descobriu um esquema de venda de recibos médicos na noite da última terça-feira (17), em Coxim. Os recibos eram usados para abater IR (Imposto deRenda). De acordo com o site Edição MS, Jailson Souza da Silva, de 56 anos, e Wamil Vieira da Rosa, de 53 anos, foram flagrados com aproximadamente 200 recibos preenchidos.

Os valores que constam nos recibos variam de R$ 1,5 mil a R$ 2,5 mil, carimbados e assinados por profissionais da saúde de diversas áreas, como médicos, dentistas, fisioterapeutas e psicólogos. Em depoimento, os dois homens afirmaram que os recibos eram falsificados e isentaram os profissionais.

Para ter acesso ao número do registro desses profissionais junto aos respectivos conselhos, os falsificadores pagavam consultas e pediam recibos, que eram utilizados como modelos. Em seguida, eles mandavam confeccionar os carimbos e falsificavam as assinaturas desses profissionais. Em Coxim, os recibos estavam sendo oferecidos, principalmente, para bancários e professores.

A polícia efetuou buscas em dois quartos de uma pousada na rua João Pessoa, no centro da cidade, onde eles estavam hospedados. Nos quartos foram encontrados grande quantidade de recibos preenchidos e vários blocos em branco.

No carro usado pelos falsificadores, um Fiat Pálio, com placas de Campo Grande, foram encontrados mais recibos. Parte desses recibos somou cerca de R$ 200 mil, cuja venda renderia R$ 14 mil a eles. Jailson Souza da Silva tem passagens na Polícia por falsificação de documentos.

Nesta quarta-feira (18), o delegado Amylcar Eduardo Romero irá ouvir testemunhas do caso.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions