A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 13 de Outubro de 2019

04/04/2019 21:57

Justiça marca depoimento de policiais militares presos após assalto

Adriano Fernandes e Helio de Freitas
Douglas Walker de Oliveira e o comparsa estão presos no presídio militar em Campo Grande. (Foto: Reprodução/Facebook)Douglas Walker de Oliveira e o comparsa estão presos no presídio militar em Campo Grande. (Foto: Reprodução/Facebook)

Está marcado para o próximo dia 28 de junho o depoimento dos policiais militares Douglas Walker Davalo de Oliveira e Alan Dyones dos Santos Silva, acusados de terem assaltado uma residência no Jardim Monte Líbano, região norte de Dourados, cidade a 233 km de Campo Grande. O crime ocorreu em 6 de outubro do ano passado.

Os depoimentos serão colhidos na 1ª Vara Criminal de Dourados a partir das 14h e as testemunhas do crime também serão interrogadas. Na ação, os advogados de Douglas sustentam que os fatos do crime não ocorreram como relatados pelo Ministério Público, mas aguardam o depoimento das testemunhas, tanto de acusação como de defesa, para traçar uma tese de defesa.

Já os advogados de Alan, pedem a absolvição do policial por considerar que as acusações foram feitas apenas com base no relato das testemunhas. Ou seja, não há provas suficientes que comprovem que o acusado, poderia ter sido um dos autores do assalto.

O caso - Considerados problemáticos, Douglas e Alan foram recolhidos por ordem de prisão preventiva após a investigação policial descobrir que os dois foram os autores do assalto. Na invasão, os dois PMs usaram de violência e chegaram a agredir a coronhadas o dono da residência, de 30 anos. A mulher, de 32 anos, e a filha do casal, de dez anos, também foram feitas de reféns durante o assalto.

Da residência, os policiais levaram R$ 700 em dinheiro e dois celulares. As vítimas eram vizinhas de Douglas Walker. Os PMs também são suspeitos de outros assaltos em Dourados. Natural de Bela Vista, Douglas chegou a ser alvo de investigação acusado de extorquir contrabandistas de cigarro.

Segundo fontes consultadas pelo Campo Grande News, os dois moravam em Dourados, mas devido aos constantes problemas que apresentaram no exercício da função foram removidos, um para o distrito de Itahum, no município de Dourados, e outro para Campo Grande.

Os policiais estão no presídio militar em Campo Grande por força de mandado de prisão preventiva.

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions