A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 16 de Dezembro de 2017

15/04/2016 12:52

Longa espera por cirurgia faz paciente sair feliz, mesmo após 12 horas na fila

Douradenses e moradores de cidades da região chegam de madrugada ao local da Caravana da Saúde e passam o dia na espera, mas não reclamam porque finalmente serão atendidos

Helio de Freitas, de Dourados
Moradores esperam na fila para fazer consulta com oftalmologista durante a Caravana da Saúde (Foto: Eliel Oliveira)Moradores esperam na fila para fazer consulta com oftalmologista durante a Caravana da Saúde (Foto: Eliel Oliveira)
Servidor da ouvidoria da Secretaria de Saúde conversa com paciente (Foto: Eliel Oliveira)Servidor da ouvidoria da Secretaria de Saúde conversa com paciente (Foto: Eliel Oliveira)

A Caravana da Saúde tem quase 100% de aprovação da população, revela pesquisa feita durante o evento pela ouvidoria do SUS (Sistema Único de Saúde). Entre os pacientes da oftalmologia, a aceitação é total, segundo Nilson Siqueira, um dos três servidores da Secretaria de Saúde de Mato Grosso do Sul escalados para verificar a opinião das pessoas sobre os serviços, realizados desde ontem (14) em Dourados, a 233 km de Campo Grande.

“Nos outros setores de vez em quando ouvimos uma ou outra reclamação, mas entre os pacientes da oftalmologia são apenas elogios”, afirmou Nilson Siqueira ao Campo Grande News, na manhã de hoje (15). Todos os dias, ele precisa cumprir a cota de cem entrevistas. As informações serão incluídas em um relatório, que segue depois para o Ministério da Saúde.

Longa espera vira motivo de alegria – Nilson Siqueira afirma que a aprovação das pessoas ao atendimento de saúde, principalmente na oftalmologia, é fácil de ser explicada: “essas pessoas estão há tanto tempo esperando pelo atendimento que não se importam em ficar 10, 12 horas na fila. Elas chegam aqui de madrugada, passam o dia esperando atendimento e depois que saem da consulta, do exame, estão felizes e elogiam, agradecem”, contou o servidor.

Segundo ele, todas as pessoas já entrevistadas em Dourados desde a abertura do agendamento das consultas, no início da semana, esperam há pelo menos um ano por uma consulta e há no mínimo três pela cirurgia.

“Em todos os casos o drama é o mesmo: as pessoas estão há muito tempo esperando para consultar com um oftalmologista, fazer uma cirurgia de catarata. Em Dourados não é diferente de todas as outras nove regiões de Mato Grosso do Sul por onde a caravana já passou”, afirmou Nilson Siqueira.

Nesta sexta-feira, centenas de pessoas ocupam os espaços reservados para agendamento das cirurgias e para consultas e exames. É no setor de oftalmologia – onde a carreta em que serão feitas as cirurgias já está instalada – onde está a maior concentração de pessoas, a maioria de idosos de 65, 70, 80 anos.

Longa espera – Luiza dos Santos Pinho, 52, acompanhava o pai de 70 anos, que precisa fazer uma cirurgia de catarata e está na fila do SUS há mais de três anos. “Cheguei no Jorjão com meu pai às 6h. Ele fez o exame das vistas e conseguiu agendar. Foi cansativo conseguir esta cirurgia hoje, mas é melhor agora do que ficar esperando. O governo está de parabéns”, afirmou.

O aposentado Carlos Tadeu, 70, também foi ao Complexo Jorjão à procura de atendimento da Caravana de Saúde. Ele não espera já muito tempo, ao contrário da maioria, pois foi recentemente que descobriu a catarata que já compromete sua visão. “Achei que fosse do diabetes, mas é catarata”.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions